Calendário de vacinação do prematuro

Texto atualizado em 25/10/2023.

Prevenção é sempre o melhor caminho!


O calendário de vacinação dos prematuros, assim como os próprios, é um tanto especial e, por isso, separamos 6 informações essenciais que você precisa saber para garantir que seu pequeno esteja protegido:

1) Hepatite B

Uma das diferenças em relação aos bebês que não foram prematuros é a vacina contra hepatite B. Nos prematuros que nascem com menos de 33 semanas ou com menos de 2kg, essa vacina deve ser aplicada em 4 doses em vez de 3. Podem ser dadas ao nascer, aos 2, 4 e 6 meses ou então ao nascer, com 1, 2 e 6 meses.

2) BCG

A vacina BCG, que protege contra a tuberculose, também tem uma particularidade: o bebê prematuro precisa estar com, no mínimo, 2kg para que possa receber essa imunização. 

3) Palivizumabe

Outra diferença na proteção à saúde dos nossos prematuros é o medicamento imunobiológico chamado palivizumabe, que não é uma vacina, mas que previne a infecção dos pequenos pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR). Esse vírus é o principal responsável pelas infecções pulmonares infantis, como a bronquiolite, que pode ser muito grave em bebês prematuros. O medicamento, disponível gratuitamente para um muitos prematuros, deve ser aplicado nos meses de maior circulação do vírus na região em que o bebê mora. Na seção "VSR e Bronquiolite" desse site, você descobre se o seu filho tem direito a receber o palivizumabe, quando ele deve ser aplicado e onde o medicamento é aplicado.

4) Vacinas combinadas acelulares

Mais um diferencial muito importante é a recomendação do uso de vacinas acelulares, que são desenvolvidas com partículas, e não com células inteiras, fazendo com que as reações à vacina sejam menos frequentes e bem mais leves. Vacinas combinadas, que protegem contra várias doenças ao mesmo tempo, em uma única dose, também sáo indicadas para os prematuros. A vacina hexavalente, por exemplo, protege contra difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae tipo b, poliomielite e hepatite B, numa só injeção. Prematuros nascidos com menos de 1kg ou abaixo de 33 semanas de gestação têm direito a receber essa vacina, que está disponível nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE). Saiba mais sobre esses serviços e onde estão localizados aqui.

5) Idade cronológica

Agora você já sabe quais são as especificidades do calendário de vacinas do seu prematurinho, e é importante lembrar também que as vacinas contra meningite, pneumonia, coqueluche, hepatite B, rotavírus, gripe e as demais vacinas do primeiro ano de vida devem ser aplicadas de acordo com a idade cronológica da criança, independente do peso ou idade gestacional ao nascimento.

6) Imunização na UTI Neonatal

Saiba que a imunização do prematuro pode ser realizada com o bebê ainda internado, seja em hospital público ou privado. Para isso, basta a equipe da UTI Neonatal entrar em contato com o CRIE de referência ou Coordenação Municipal de Imunização, enviando laudo médico com critério de liberação e solicitação de vacinas.

A ONG Prematuridade.com te ajuda a lembrar de tudo isso! Acesse a opção "CADASTRE SEU BEBÊ" no topo direito do site para receber alertas de SMS e não deixar passar nenhuma vacina do seu prematuro.

Quer ainda mais ajuda? Acesse e imprima o calendário oficial de vacinação do prematuro aqui. Você pode colocá-lo em um local bem visível, como na porta da geladeira, ou manter junto à Caderneta de Saúde do seu bebê!

* conteúdo atualizado em abril de 2023

Referências:

1. Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Calendário de Vacinação SBIm prematuro 2021-2022. Disponível em: https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-prematuro.pdf

2. Sociedade Brasileira de Pediatria. Vacinação em pretermos. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/20947d-GPA_-_Vacinacao_em_pretermos-ok.pdf

3. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações. 5ª ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. Disponível em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centros_imunobiologicos_especiais_5ed.pdf