• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Um Polvo de Amor: saiba tudo sobre essa iniciativa

18/03/2017 Fonte: http://mynomadhome.com/

INFORMAÇÃO IMPORTANTE (atualizada em Outubro/2017)

A ONG não está mais itermediando as doações de polvos de crochê para hospitais

Se você deseja doar os brinquedos para bebês prematuros, acesse a página dos voluntários do Projeto Octo Brasil.

De acordo com a nota técnica do Ministério da Saúde divulgada em 25/04/2017, os polvos de crochê podem ser utilizados de forma lúdica (como um brinquedo) para os bebês prematuros internados.

Leia tudo sobre o parecer do MS aqui.

 

Abaixo nosso post publicado em 18/03/2017:

A iniciativa dos polvos de crochê para bebês prematuros é sucesso absoluto! Recebemos muitos emails de hospitais querendo implementar o seu uso e ainda mais mensagens de pessoas querendo confeccionar os polvos para doação. Por isso, resolvemos fazer um resumo de tudo que você precisa saber sobre o assunto:

Como tudo começou?

O movimento começou em 2013 na Dinamarca. Um grupo de voluntários decidiu fazer polvos de crochê para bebês prematuros em um projeto chamado Spruttengruppen (The Danish Octo Project). Eles são os "pais" da ideia (site: spruttegruppen.dk / fanpage: facebook.com/spruttegruppen/).

Os pioneiros do projeto na Dinamarca deixam claro em seu site que eles não possuem "a patente" da receita dos polvinhos e que não têm como ter controle sobre a vasta produção de bichinhos que se iniciou com a finalidade de ajudar prematuros em todo o mundo. Eles recomendam que todos os polvos confeccionados sejam DOADOS e não comercializados, mas reforçam que não têm como impedir tal acontecimento.

Como funciona? Quais os benefícios dos polvos para os bebês?

Os polvos de crochê são colocados dentro da incubadora, junto aos bebês prematuros. De acordo com relatos de pais e profissionais de saúde de UTIs neonatais, o uso do polvo de crochê parece acalmar os pequenos, ajudando a normalizar a respiração e os batimentos cardíacos e evitando que eles arranquem fios de monitores e tubos de alimentação.

A equipe do Octo Project da Dinamarca afirma que ainda não há estudos científicos sobre o uso dos polvinhos para os prematuros. Contudo, eles salientam que os polvos de crochê têm sido usados como brinquedos desde 2013 na Dinamarca e em alguns países da Europa sem nenhum relato de infecções ou danos à saúde dos bebês, pelo contrário: a cascata de efeitos positivos mencionados acima começa a ser observada sempre que um novo amiguinho é posicionado dentro da incubadora com o bebê.

Na Dinamarca cada bebê leva seu polvinho para casa na alta do hospital. Entretanto, nao há problema algum em reutilizar os polvos de crochê (de um bebê para outro) desde que estes sejam devidamente esterilizados. 

Observações importantes

* Vale lembrar que o uso dos polvos de crochê é algo lúdico, ou seja, ele é um brinquedinho e portanto não é considerado uma terapia ou um tratamento para o bebê prematuro.

* O uso dos polvos de crochê não diminui nem exclui a importância de práticas já consagradas como método canguru, aleitamento materno e a presença dos pais na UTI, pelo contrário, o uso dos polvos vem a somar na busca do bem estar e na recuperação da saúde de nossos pequeninos.

* Reforçamos que os polvos de crochê mencionados neste post (do Danish Octo Project e do Movimento Um Polvo de Amor) são destinados aos bebês prematuros que estão internados na UTI Neonatal.

* Páginas no Facebook relacionadas aos polvos de crochê foram criadas, algumas levam o nome "Um Polvo de Amor". Essas páginas não são administradas pela ONG Prematuridade.com.

* Ainda não há evidências científicas dos benefícios do uso dos polvos de crochê para os bebês prematuros. O que temos até agora são relatos de experiências. Dito isso, reforçamos nosso desejo de que comecem a ser documentados os resultados desta iniciativa.

* Acreditamos que todo e qualquer movimento em prol dos prematuros e suas famílias, como este dos polvos de crochê, são louváveis desde que não comprometam a segurança dos nossos pequenos.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato!


Fonte da foto do post: http://mynomadhome.com/



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se