• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Luz, hormônio e genética influenciam o sono e o relógio biológico

25/08/2011




     É super importante para os prematuros internados na UTI Neonatal perceber a alternância entre dia e noite, através da intensidade mais forte ou mais fraca da luz; fato. Isso faz toda a diferença para a qualidade do sono e para a regulação do relógio biológico. Por isso, toda UTI deve adotar uma postura de respeito a este direito dos pequenos, oferecendo períodos de luz e períodos de penumbra para a hora de descanso.
     Achei bem legal essa matéria do programa Bem Estar de ontem (24/08/11) que fala sobre o controle do relógio biológico, a importância do sono, e a influência hormonal e genética sobre nosso reloginho.

     Ótimas também as dicas de não ficar perto de luz forte no fim do dia e manter um ritual de relaxamento perto da hora de dormir, super válidas para garantir uma boa noite de sono aos pitocos!
     Confiram!

     "A quantidade de luz influencia a produção do hormônio do sono, a melatonina. Por isso que é tão importante estar em um ambiente escuro e tranquilo para dormir bem. Isso tudo também interfere no relógio biológico, que é a disposição natural para dormir e acordar – algo que pode mudar bastante durante a vida.
     Para falar sobre a importância de respeitar o ritmo individual, o Bem Estar desta quarta-feira (24) recebeu o educador físico e professor de biologia do sono Marco Túlio de Mello e o endocrinologista Alfredo Halpern.




Mesma fonte da matéria

     A diferença entre o relógio biológico e um relógio de pulso é exatamente a grande capacidade de tolerância que o organismo humano apresenta. Enquanto um bom relógio de pulso é aquele que nunca se atrasa ou adianta, um relógio biológico saudável tem grande capacidade de se ajustar aos desafios temporais. Mas, se a pessoa abusa, o corpo sofre.

     Fatores genéticos determinam as características e diferenças individuais de cada relógio. Quem é mais noturno provavelmente começa a liberar melatonina mais tarde, então o sono vem mais tarde também.
     Não existe um consenso sobre o que um trabalhador noturno deve comer à noite, se deve ingerir algo como se fosse dia ou se é melhor manter refeições mais leves. O metabolismo diminui à noite, por isso em teoria o melhor seria evitar alimentos pesados.
     Muitas vezes, as pessoas deitam muito tarde e levantam cedo porque precisam, não porque gostariam. Os cientistas já inventaram até uma pílula para descobrir o verdadeiro relógio biológico de cada um.




Hormônios     O cortisol é o hormônio que nos deixa em alerta. Há um pico pela manhã, entre 7 e 8 horas, e à noite ele atinge o ponto mais baixo. Já o hormônio de crescimento aumenta dependendo da hora do jantar e do sono. Atinge o pico durante o sono e cai quando a pessoa acorda. O hormônio da saciedade leptina, por sua vez, tende a subir à noite e baixar ao longo do dia.
     Se houver problemas de ajuste de horário biológico, é ideal fazer uma avaliação clínica com uma equipe multidisciplinar especializada, compostas por médicos, psicólogo e nutricionista.




Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2011/08/luz-hormonios-e-fatores-geneticos-influenciam-sono-e-relogio-biologico.html




  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se