• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

"Casa da Mãe": estímulo ao vínculo com a mãe e ao aleitamento de bebês em UTI Neonatal

28/07/2011


     Rio de Janeiro, 27/07/11


     "Inaugurado há pouco mais de um ano, o Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, no Rio de Janeiro, conta com um alojamento para receber as mães que possuem bebês internados na UTI neonatal do hospital.


Vanuza Sabino está morando no hospital desde Dez/10 para acompanhar o filho Jonatha
Divulgação/Maurício Bazílio/SES (R7.com.br)


     Chamado Casa da Mãe, o complexo permite que as mulheres com residência longe da unidade – mínimo de 50 km de distância -, ou que morem em locais de difícil acesso, possam ficar hospedadas no hospital para estar junto aos filhos internados. O objetivo, segundo a Secretaria de Saúde do RJ, é garantir o contato e o aleitamento, que são importantes à recuperação dos recém-nascidos.
     A infraestrutura é composta por 15 leitos distribuídos igualmente em três quartos com banheiro. Conta ainda com um espaço comunitário para refeições, cozinha, lavanderia, recepção, e sala de estar com televisão, onde as mães podem acompanhar em tempo real o que acontece com os bebês na UTI.
     De acordo com o coordenador de maternidades da secretaria, Flávio Monteiro, 99 mulheres já passaram pela Casa entre janeiro e maio deste ano, o que corresponde a uma média de 20 mães por mês.
     - Esse serviço é de extrema importância, uma vez que essas mães, em outras situações, ficariam impossibilitadas de acompanhar e contribuir para a recuperação dos seus bebês. Comprovadamente, o aleitamento materno e o contato físico e emocional com a mãe auxiliam no desenvolvimento e na evolução dos prematuros.
     Um grupo multidisciplinar realiza ainda, todas as quintas-feiras, um encontro com as mães para esclarecer dúvidas e conscientizá-las sobre a importância do aleitamento para os recém-nascidos em tratamento.
     - Durante a gestação, anticorpos da mãe são passados para o bebê, porém isto não lhes confere proteção integral. Além disso, o bebê prematuro é mais delicado e muito menos protegido. Por isso, estes bebês são mais predispostos a pegar infecções por vírus e bactérias. O leite materno é um importante meio de adquirir os anticorpos específicos para protegê-lo.
     A professora Vanuza dos Anjos Sabino, de 35 anos, moradora de Carmo, cidade próxima a Teresópolis, está hospedada na Casa desde 22 de dezembro de 2010, data em que deu à luz aos trigêmeos Hítalo, Nicolas e Jonatha. Com apenas 25 semanas de gestação (cinco meses e meio), cada um nasceu com pouco mais de 600 gramas de peso. Um deles, o Nicolas, não suportou e morreu em razão da persistência da abertura de um vaso sanguíneo que deve se fechar depois do parto. Os outros dois passaram por cirurgia para fechar a mesma abertura. Hítalo teve alta no último dia 12 de julho.
     - Tenho certeza que, se eu estivesse na minha cidade, nenhum dos meus filhos teria sobrevivido. Acho que ter ficado aqui direto com eles fez toda a diferença na recuperação.
     A professora permanece na unidade acompanhando Jonatha, que já pesa 6 kg e está evoluindo na UTI do hospital."



Fonte: http://noticias.r7.com/saude/noticias/hospital-no-rj-hospeda-maes-com-bebes-na-uti-20110727.html (27/07/11)





  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se