• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Nossos Núcleos

Os voluntários são essenciais para o sucesso do nosso trabalho. Clique no mapa e conheça nosso time!

Quer ser um voluntário? Escreva para nucleos@prematuridade.com e venha com a gente na luta para evitar a prematuridade e garantir saúde e qualidade de vida aos prematurinhos e suas famílias!

São Paulo

Fernando Guifer

Pai da prematurinha extrema Laís, jornalista, apaixonado por temas da paternidade, sobre os quais escreve nas redes sociais.

Murilo Moretti

Neonatologista apaixonado pelo que faz, no Hospital Regional de Presidente Prudente.

Vera Collaço

Coordenadora de enfermagem da UTI Neo do Hospital Regional Dr Leopoldo Bevilacqua e uma grande parceira na causa dos prematuros.

Tatiane Rocha do Carmo Leonel

A Tatiane é coach, produtora de eventos e autora do livro de Mãe para Mãe (relatos da prematuridade). Ela é mãe de Pedro e Rafael.

Eliziane Calvi

Eliziane é mãe do Rafael, prematurinho de 30 semanas, é fisioterapeuta formada há 19 anos pela Univali (Itajaí -SC), possui Mestrado e Doutorado pela Unifesp (São Paulo), é Coordenadora e Docente de Graduação e Pós-Graduação. Envolvida pelos direitos das mães e bebês prematuros, atuando também nos cuidados e qualidade de vida da gestante, mãe e bebê.

Lilian Minkara

Mãe do Ahmad, prematuro de 30 semanas. Vencemos a trombofilia, bolsa rota e prematuridade. É educadora física e também Influencer digital, onde aborda e defende as causas da prematuridade, trombofilia e perdas gestacionais e neonatais, oferecendo também informações e acolhimento.

Luana Lima

A Luana é enfermeira neonatologista, atualmente trabalha com crianças com malformações congênitas. Apaixonada por neonatologia e defensora das causas que sensibilizam à população como um todo em relação à prematuridade. Ig: @enfermeiradenene

Acacia Lima

Acácia é comunicadora e após o nascimento da filha interrompeu a carreira de quase 20 anos, fundou a ONG Somos Mães e hoje se dedica exclusivamente a causas maternas, pois entendeu que é preciso cuidar da família e acolhê-la para transformar o mundo.

Flavio Gonçalves (Tenente Bahia)

É pai da prematurinha Sofia, de 29 semanas, que nasceu com 1005g, passou 70 dias na UTI Neonatal e hoje está em casa, cheia de saúde.

Cyntia Minakawa de Freitas

Enfermeira na Unidade Neonatal do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, tutora da Metodologia Canguru pelo Ministério da Saúde, coordenadora do Time de Cateter e Terapia Infusional do HC, membro da Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras. Apaixonada pela neonatologia e tudo o que cerca o universo do prematuro!

Amanda Ribeiro

Mãe do Arthur, prematuro de 32 semanas, nasceu com 1.490kg ficou 24 dias na UTI neonatal. Empresária, Formada em Administração de Empresas. Após receber o diagnóstico de autismo do filho, se especializou em Intervenção Precoce do Autismo pelo CBI of Miami (Child Behavior Institute) além de ser a 1ª brasileira a receber a certificação Certified Autism Travel Professional (CATP) pelo IBCCES (International Board of Credentialing and Continuing Education Standards. O IBCES (Conselho International de Padrões de Credenciamento e Educação Continuada) Responsáveis pela certificação dos primeiros parques a se tornarem centro de autismo, o SeaWorld, Aquática, Discovery Cove e Sesame Place em Orlando – FL.

Gabrielle Sauini

Fonoaudióloga, atua na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de dois hospitais em São Paulo e auxilia mães e bebês prematuros no aleitamento materno. É apaixonada por neonatologia e dedicada à defesa dos direitos do prematuro e sua família como um todo.

Ana Paula Vidotto Chagas

Dentista, mãe da Maria Eduarda e do Theo (in memoriam), prematuros extremos de 24 semanas, nascidos na Suíça.

Thais Todaro

Administradora, funcionária pública e tem o seu principal trabalho como mãe dos gêmeos Dalila e Joaquim, nascidos de 30 semanas.

Daniel Néris

Jornalista, pai de 4 filhos, entusiasta da causa da prematuridade.

Fernanda Cary

Mãe da prematurinha Sophie e dos pugs Pantufa e Floquinho. Formada em Administração, com experiência em comunicação, marketing e treinamento. Atualmente liderando a área de parcerias e educação da GEHC. Apaixonada por livros, história e ciências políticas.

Fernanda Ferreira

Graduanda de enfermagem na UNIFESP, apaixonada pela neonatologia e pela promoção do desenvolvimento infantil e otimização da parentalidade.

Kalynka Batista

Cursando técnico de Enfermagem, estudando para auxiliar de veterinária, não sou mãe nem formada, mas tenho muito amor para dar (sou mamãe de dois gatos e um cachorrinho de 16 aninhos).

Adga Dias

Mãe da Amora, prematura de 27 semanas e PC. Formada em Administração, pós-graduada em Marketing, consultora de marketing em agronegócios, semi consultora de amamentação e envolvida nas causas de prematuridade e paralisia cerebral.

Tamires Matos

Conhecida como “Fisio mãe”, mãe do Lucas, prematuro de 33 semanas. Consultora em aleitamento materno e fisioterapeuta.

Luciene Cabral

Advogada, entusiasta da causa da prematuridade, criadora da página Lei em comento. Tem como passatempo informar notícias relevantes do mundo jurídico.

Karina Dunder

Mãe da Zoe, prematura de 34 semanas, que nasceu com cardiopatia complexa e tem Síndrome de Down. Formada em Arquitetura Sustentável, tem paixão por terapias holísticas, auxiliando as mães e seus bebês a passarem pela rotina difícil da UTI neonatal.

Tarciana Silva

É de São Vicente, líder operacional em uma empresa multinacional, mãe de duas meninas: Ana Júlia prematura de 34 semanas e Emilly, bebê arco-íris. Criadora de um grupo a qual divide experiências de mães de UTI e é idealizadora da causa prematuridade na página @maeprematura_ onde compartilha relatos de mães de prematuros e um pouco do nosso mundo da prematuridade.

Daniela Moura

Mamãe da Pietra (prematura de 25 semanas, 930 gramas e 34 cm) e da Mayla (nasceu a termo de 37 semanas, 2.920 gramas e 48 cm), trabalhou por 8 anos como fisioterapeuta especialista em UTI adulto e pediátrica, e após a chegada prematura da pequena Pietra dedicou-se integralmente a maternidade. Hoje é fundadora da Pippa & Mali, onde cria e produz bonecas de pano inspiradas na história de vida de suas filhas e no período de gestante de risco e de mãe de UTI.

Vanessa Barreto

Administradora e estudante de nutrição, Mãe do Lorenzo, prematuro extremo de 25 semanas, 740 g. Foram 100 dias de UTI, sendo, 45 dias de entubação.

Viviane Curi

Casada, médica dermatologista, feliz em contribuir com essa causa tão linda que é a ONG Prematuridade.

Diana Palacios

É admistradora com experiência em RH, mas com o coração e toda a vontade de ajudar e trabalhar para os bebês prematuros.

Kelly Oliveira

É técnica de enfermagem há 3 anos em unidades neonatais, graduanda de Enfermagem da Universidade de Araraquara. Sua história com a prematuridade iniciou-se com a vivência nestas unidades, que despertaram a sensibilização pelas causas relacionadas ao nascimento prematuro e o desejo de contribuir positivamente para o enfrentamento dos desafios relacionados.

Inara Santos

Psicomotricista Relacional e Neuropsicopedagoga Clínica, graduada em Ed. Física com pós graduação em Fisiologia do Exercício, sócia fundadora da Sermotriz, mãe do Antônio e irmã mais velha de duas prematuras.

Fabiana Leone

Atua como fisioterapeuta intensivista/UTI, em especial no atendimento materno-infantil. Desde 2008 atua no atendimento fisioterapêutico as gestantes e é doula. E desde a faculdade tem uma paixão pelos os desafios que o universo dos prematuros apresenta e pelo ambiente da UTI.

Paula Buzatto

Fonoaudióloga, atua na área hospitalar e realiza atendimentos domiciliares em Rio Claro-SP. Atua com prematuros em UTI Neonatal, Unidades de Cuidados Intermediários e Unidade Canguru desde 2013. Idealizadora e organizadora da Semana de Sensibilização para a prematuridade no hospital que atua. Apaixonada pelo Aleitamento materno e pelo universo da prematuridade.

Giovana Rangel

Estuda enfermagem, é apaixonada por crianças - tem irmãzinhas gêmeas - e sonha em poder trabalhar na área de neonatologia. Já está se especializando e estudando para isso e quer muito colaborar com a área acadêmica da ONG também.

Carla Pinto

Mãe da prematura extrema Barbara, que nasceu em 2017, de 27 semanas. Passou 72 dias na UTI neonatal. Formada em administração, possui certificação como Coach e Practitioner. adora trabalhar com acolhimento das mães. "Estou aqui para ajudar no que eu puder!"

Katiucya Galindo

Natural de Pernambuco, sonha em ser mãe, apesar de ainda não ter conseguido concretizar, um dos motivos para aprender mais sobre o assunto e trocar informações na área jurídica.

Talita Ribeiro

Mamãe do Rafael, Enfermeira Neonatal na instituição Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba, onde atua há 15 anos na área da Saúde, apaixonada pelo universo neonatal e defensora da causa prematuridade.

Ingrid Carvalho

Estudante de Medicina da faculdade Anhembi Morumbi em São Paulo, quer colaborar com a causa, ajudar o próximo, com carinho, respeito e responsabilidade. “Minha faculdade nos prepara com estágios humanizados desde o início do curso, atendendo os pacientes desde o 1º semestre. Portanto, acredito que possa levar um pouco de conhecimento em prol dos pacientes”.

Jennifer Macedo

Enfermeira formada pela Universidade Nove de Julho. Especialista em Enfermagem Neonatal pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein. Apaixonada pela Neonatologia e tudo o que envolve o universo dos prematurinhos. “Feliz em poder contribuir com essa causa tão nobre e fazer a diferença na vida desses pequenos guerreirinhos e de suas famílias.”

Sueli Lopes

Psicóloga, experiência em atendimento hospitalar a gestantes de risco e famílias na unidade neonatal, preocupada com as questões de saúde mental que envolvem este público.

Beatriz Campanine

Graduanda de Fonoaudiologia da Unesp de Marília SP. Atualmente realiza iniciação científica na área de motricidade orofacial e faz parte da diretoria da liga interdisciplinar em disfagia (LAID). Tem muito interesse na área da neonatologia, espera muito poder contribuir com a ONG e também aprofundar seus conhecimentos.

Graciella Minne

Mãe do Leonardo de quase 2 aninhos. Apaixonada pela maternidade no qual transformou e transforma todos os dias. “Eu sou empresária, marketeira, minha formação é Publicidade e Propaganda, iniciei na área materna ainda na gravidez com um site de Chá de Bebê Online, sou fundadora do Bebê Chegou, onde pude trabalhar em casa no período da licença maternidade, neste período passei pelos desafios: amamentação, puerpério, retorno ao trabalho junto com pandemia e demissão um mês depois, após 8 anos. Precisei um pouco de tempo, me encontrar e me reconectar comigo mesma, até perceber que o que mais me consumia era a maternidade e todos os assuntos envolvidos nela. Além disso, o Bebê Chegou pedia por novidades e foi aí que decidi mergulhar no assunto, começando pelo Sono Infantil, e hoje sou também Consultora do Sono Materno Infantil.”

Rio Grande do Sul

Cassiane Alves

Mãe das pequenas Luísa e Lívia, prematuras de 23 semanas. Lívia Vitória nasceu com 570 gramas lutou muito pela vida, mas 3 dias acabou falecendo. Hoje Luísa Vitória, apesar do atraso motor, é uma menina encantadora, sapeca e muito falante.

Elisângela Dagostin

A Elisângela é mãe princesa Ágatha, prematura de 25 semanas.

Fernanda Girard

Fernanda é enfermeira especialista em Materno Infantil, atuante em UTI Neonatal, mãe do Nasser e do Munir. 

Raquel Silva

Mãe da prematurinha extrema Paulinha, nascida de 27 semanas com 790 gramas, hoje cheia de saúde e sapequice!

Roseleine Rodrigues

Mãe do prematurinho Iury, se dedica à causa da prematuridade e a gerir uma grande comunidade de mães de prematuros no Facebook.

Luciana Beck

É mãe de 3 lindas meninas, sendo duas delas gêmeas prematurinhas de 26 semanas, a Luiza e a Mariana, que lutaram bravamente pela vida e venceram a prematuridade. A Luiza foi diagnosticada com paralisia cerebral e a luta da Luciana é também pela inclusão das crianças especiais na nossa sociedade, além de ser uma ativista da causa da prematuridade.

Pedro Soares

É pai de um casal de filhos não prematuros. Se sensibilizou pela causa depois de participar de sessões de fisioterapia que sua filha faz juntamente com bebês prematuros. A filha do Pedro tem um pequeno atraso no seu desenvolvimento motor, e por esse motivo precisa de estímulos. Foi assim que conheceu o trabalho que é feito com os prematuros e passou a se interessar pela causa.

Suellen Michelena

É mamãe do Pedro Henrique, enfermeira neonatologista, movida pela paixão pelos prematuros.

Ana Frozi

Enfermeira Neonatal e Pediátrica. Apaixonada por Neonatologia. Atualmente atuando na UTI Neo do Hospital Cardiologia de Alvorada (RS).

Karina de Abreu

Administradora de empresas, empreendedora e dedicada ao desenvolvimento de pessoas e grupos há 8 anos. Mãe das gêmeas Marina e Beatriz, prematuras de 34 semanas. A maternidade transformou sua vida de uma forma muito especial: escrever! É idealizadora da página @conscienciamaterna_oficial onde publica artigos sobre a importância do autoconhecimento materno.

Amanda Santos

Acadêmica do 8º semestre de enfermagem, apaixonada por neonatologia. Promete se dedicar para fazer a diferença no mundo desses pequenos.

Caroline Agliardi

Acadêmica de Enfermagem, apaixonada por pediatria e neonatologia. Tem como objetivo abraçar a causa e se doar ao máximo pelos pequenos e suas famílias.

Allessandra Przyczynski

Nasceu prematura e hoje é apaixonada por esses pequenos. É enfermeira e pós-graduanda em enfermagem em neonatologia pelo IEP-Moinhos de Vento (RS).

Thaís Barreto

Acadêmica de Enfermagem na Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA/Uruguaiana. Participa dos Grupos de Pesquisa e Estudos em Saúde da Mulher (GRUPESM) e de Atenção à Saúde da Criança (GEPASC),vinculados à mesma instituição.

Thiago Da Rosa

Nasceu prematuro 33 semanas, acadêmico de enfermagem, movido pelo sentimento de ajudar o próximo e apaixonado pela neonatologia.

Day Zdradek

Mãe do prematuro Frederico, Administradora por formação e Consteladora Familiar por vocação! Amante da vida e das transformações propostas por ela.

Carol Engers

Futura enfermeira, encantada pelo mundo da prematuridade.

Fernanda Hister

Acadêmica do 7° semestre de Enfermagem, encantada por neonatal e pediatria desde o início da graduação. Procura dedicar ao máximo abraçando em prol dos pequenos e seus familiares.

Priscila Scherer

É esposa e mãe, auxiliar administrativa nas horas vagas. Mãe da Natália, prematura de 34 semanas passou pela UTINeo por 9 dias. Natália é uma menina saudável e sapeca! "Fico feliz em somar e trocar experiências com outras famílias".

Ana Luiza Perez

Enfermeira apaixonada pela neonatologia, atua como pesquisadora da temática. Mestranda do Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em cuidado de enfermagem ao recém-nascido, criança, adolescente e família.

Simone Farias

Técnica em Nutrição e Dietética, atua em um Banco de Leite Humano de um hospital público em Porto Alegre/RS. “Minha relação com os prematurinhos foi em 2009, quando tive meu primeiro contato com uma UTI neonatal e com um BLH. Foi “amor à primeira mamada!" Desde então, tornou-se uma incentivadora do “amor líquido”, e tem se dedicado à promoção e proteção do aleitamento dentro e fora do hospital. Encorajar as mães que estão com seus bebês internados a frequentar o BLH, e dar todo o auxílio técnico e muitas vezes emocional necessários, são práticas que fazem parte do seu dia-a-dia. Da mesma forma, zelar pela excelência dos processos de processamento e controle de qualidade do leite humano ordenhado é uma missão diária. "Sou apaixonada pela profissão, e grata pela oportunidade de fazer a diferença na vida destes pequenos guerreirinhos e de suas famílias”.

 

Maricel Espina

Psicóloga clínica, com abordagem Analítica Junguiana e pós graduanda em arteterapia. Mãe prematurinho Miguel, quando esteve na neo, sentiu necessidade de dividir com mais mães a experiência que estava passando. "Naquela época não tive suporte profissional tampouco de grupo de apoio. Por isso, acredito que quanto mais pessoas estiverem interessadas em melhorar, estudar as questões que cercam a neonatal, melhor será o acolhimento equipe, mãe-bebê, família."

Amaranta Ramos

Estudante de Enfermagem. Identificou-se com a área de neonatologia e pediatria, mesmo antes de ingressar no curso. "É uma área que eu sinto que depende muito da empatia do profissional, além da capacidade de percepção, uma vez que o paciente não consegue se comunicar com a gente. Sou muito carinhosa e prestativa, gosto de fazer os outros se sentirem bem, acolhidos e cuidados."

Larissa Fernandes

Enfermeira, especialista em intensivismo neonatal e pediátrico e consultora em amamentação, atua na UTI Neonatal do Hospital Unimed Nordeste RS. Apaixonada por seus pequenos guerreiros, acredita que o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento do prematuro unindo conhecimento científico e atendimento humanizado são a base para a evolução e entendimento da prematuridade.

Lyeslen da Rocha

Cursando Técnico em Enfermagem no Instituto de Ensino e Pesquisa Moinhos de Vento em dezembro de 2020, sempre sonhou com medicina em ajudar crianças. “Cresci sendo criada pela minha avó paterna, minhas tias e meu pai, a falta da presença materna, me fez desenvolver um olhar de muita curiosidade e afeto pela obstetrícia”. Foi diagnosticada a alguns anos com útero didelfo, uma má formação uterina que separa o útero em dois hemisférios, teve uma série de abortos espontâneos durante a adolescência e todos foram muito dolorosos, por muito tempo sem saber o motivo. “Minha paixão pela área só aumentou após meu diagnóstico, quero muito ajudar famílias a passar da melhor forma por esse momento delicado, ajudar a manter a saúde mental que é crucial e facilmente abalado por mães de bebês prematuros”. 

Rio de Janeiro

Mayara Brandão

Mãe da prematurinha Bárbara, que nasceu de 28 semanas e passou 107 dias na UTI Neo.

Simone Ribeiro

Técnica em enfermagem em UTI Neonatal, cuidadora dos prematuros com muito amor e carinho.

Mariuxa Passos

Tem formação em Administração e técnico em enfermagem e já é voluntária de outros projetos voltados à crianças. Acredita que ajudar bebês prematuros seja uma de suas missões nessa vida.

Teresa Ruas

Terapeuta ocupacional infantil, especialista em desenvolvimento infantil, mestre em educação especial, doutora em ciências da saúde e certificada em Integraçao sensorial, organizadora do livro “Prematuridade extrema: olhares e experiências”, autora do site Prematuros e mãe de Maitê Maria e Lucca, que nasceram prematuros.

Tatiana Marques

Advogada de formação e consultora de estilo por paixão. Mamãe do Martin que nasceu de 28 semanas (1.015kg – 36 centímetros) e ficou 77 dias na UTI Neo. “Diante de tantas dificuldades para engravidar e trazer meu filho bem pra casa, me sinto feliz se eu puder somar a causa da prematuridade, ajudar e trocar experiências com outras famílias.”

Pamela Sousa

Acadêmica de Fisioterapia, na Universidade Salgado de Oliveira (Rio de Janeiro). Apaixonada pela pediatria incentivou a ser voluntária. "Sei que posso ser um diferencial na vida de cada criança, quero por em prática meus conhecimentos e junto com vocês ajudar muitas famílias".

Thamires De Menezes

É Técnica em análises Clínica e Graduanda de Fonoaudiologia da Universidade Veiga de Almeida, atuando no setor de UTI Neonatal como estagiária. Sempre teve o desejo de atuar com os prematuros! Com a oportunidade que recebeu de estagiar dentro da UTINeo, teve certeza que ali é o seu lugar como profissional, ajudando na evolução dos pequenos junto com uma equipe multidisciplinar e possibilitando também a alta hospitalar.

Rafaela dos Santos

É acadêmica do último ano de Terapia Ocupacional, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ao longo da graduação teve um carinho especial pelas áreas contexto hospitalar, Neonatologia e Pediatria. Sua principal motivação é junto da ONG proporcionar suporte, orientação e qualidade de vida aos prematuros e suas famílias.

Letícia Duarte

Estuda Enfermagem pela Escola de Enfermagem Alfredo Pinto – EEAP, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e, assim que cursou a disciplina de neonatologia, se apaixonou! “Soube na hora que meu lugar é com os bebês e eu não me vejo fazendo outra coisa senão seguindo essa área na minha vida profissional”. O contato com a prematuridade vem de antes da faculdade. Ela e o irmão mais novo foram bebês prematuros e cresceu ouvindo sua mãe contando histórias e dizendo o quanto o suporte e o apoio são importantes para o bebê e para as pessoas de seu entorno, desde antes mesmo do nascimento. “Eu quero fazer parte dessa rede de apoio e ajudar às famílias com o mesmo cuidado que minha família recebeu e que eu sei que é tão fundamental”.

 

Júlia Blanco

Estudante de Enfermagem pela EEAP – Escola de Enfermagem Alfredo Pinto na UNIRIO – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Seu irmão foi um bebê prematuro de 8 meses e nasceu com uma cardiopatia congênita, a sua chegada “turbulenta” ao mundo moldou a visão da sua família, cresceu atenta a essa causa por tudo o que os seus pais e familiares vivenciaram com ele. Faz parte da diretoria de uma liga acadêmica que aborda as temáticas de saúde da mulher e neonato. “Sempre fui encantada com o universo da obstetrícia e por ter uma família grande tive contato com crianças por toda a minha vida, e na faculdade tive a oportunidade de cursar a disciplina de neonatologia e pronto: paixão à primeira vista! Nenhuma outra prática da faculdade pareceu tão certa quanto os dias que passei no alojamento conjunto do hospital da faculdade”.

 

Shirley Julião

Nordestina de nascimento e coração, mora no Rio de Janeiro desde os 7 anos. Mãe de uma menina prematura de 32 semanas. "Foram 27 dias de incerteza, tristeza e muito amor ao mesmo tempo. Acredito que a troca de experiências e o apoio nestes casos seja de suma importância. O acolhimento e informação têm que estar presentes, pois nós (me incluo) sentimos sozinhas neste mundo da prematuridade. Hoje (2021), Noa tem 7 anos e emana vigor, e eu quero poder ajudar outras mulheres nesta trajetória."

Simone Dantas

Psicanalista, formada pela SPOB( Sociedade Psicanalítica Otodoxa do Brasil - Niterói). Autora do E-BOOK - As consequências dos traumas de infância na vida adulta (Plataforma HOTMART), palestrante ocupacional.
Casada, mãe da linda Catherine, seu maior projeto realizado do desejo de ser mãe, sua eterna inspiração na vida. Autora do PODCAST Universo Maternal com abordagens direcionadas a diversos temas relacionados á primeira infância, sob o olhar da Psicanálise. Na clínica, nos útimos tempos tem se dedicado à escuta de mulheres e mães, onde se depara com uma demanda muito desafiadora que é ser mulher no século XXI, trabalho, casa, relacionamento amoroso,maternidade.

Millene Nascimento

Fisioterapeuta e ama esta profissão, contudo no momento trabalha no ramo de seguros. "Sabe quando nosso coração escuta um chamado? O meu escutou. Quero levar ao menos um pouco de alegria e conforto para os corações dos bebês e das famílias".

Mato Grosso do Sul

Karen Deduch Godoy

Mãe do prematurinho Miguel que nasceu de 28 semanas devido a uma infecção urinária. O pequeno nasceu com 1,180kg e ficou 81 dias internado. Hoje é um menino super saudável e sapeca!

Denise Barros de Azevedo

É engenheira agrônoma e administradora, mãe de anjos e de Helena de 27 semanas, defensora da causa da prematuridade. Sobreviveram a 144 dias de UTI Neonatal.

Daniele Schuman

Mãe do Gael, especialista em direito de família e docência em ensino superior jurídico, fundadora do projeto Mães em Movimento, membro do IBDFAM/MS e ABMCJ/MS, mediadora/conciliadora em formação, colunista da Rede Materna. Defensora das causas em favor da mulher, da maternidade e da Parentalidade.

Fabiana de Oliveira

É Mestra em Educação, defensora dos direitos das crianças e avó de Arthur, prematuro extremo.

Pernambuco

Alexander Fonseca

Pai do guerreirinho Heitor, que nasceu de 27 semanas.

Anna Carolina Ferreira

Graduanda em fisioterapia pela UFPE e mãe de Helena Sofia, prematura extrema (28 semanas), que nasceu decorrente das complicações e agravamento de uma pré-eclâmpsia e passou por uma jornada de 4 meses de internamento, sendo 3 em UTIn. “Hoje Helena e eu estamos juntas e após essas dificuldades, desejo acolher e auxiliar o máximo de mães e pais possíveis e difundir conhecimento científico sobre a prematuridade”.

Maria Cicilia Trindade

Enfermeira especialista em neonatologia e Pediatria;Coordenadora de enfermagem da Unidade neonatal do Hospital da Mulher do Recife;Enfermeira da Unidade neonatal do Hospital João Murilo de Oliveira;Tutora do método canguru;Instrutora de curso de habilitação em inserção de PICC.

Julia Jordão

Enfermeira especialista em Enfermagem Terapia Intensiva Neonatal e Pediátrica pela Faculdade Israelita Albert Einstein, atua há quase 10 anos em neonatologia. É Mestre em Avaliação em Saúde pelo Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP) , leciona a disciplina de Neonatologia na Faculdade de Ciências de Timbaúba -FACET. "Tenho muito amor pela assistência ao prematuro e sua família e será uma honra participar desta ONG".

 
 

Distrito Federal

Suellen Sátiro

Fisioterapeuta e mãe prematura por 2 vezes: da pequena Eva, de 27 semanas, e da fofa Elis, de 31 semanas, que lutaram pela vida e hoje estão cheias de saúde.

Adenislane Dávila Loiola

Mãe de uma anjinha prematura e transformou a dor da perda em forças para lutar por um atendimento mais humano e qualificado nas UTIs e maternidades.

Rosana Mendes

Rosana é mãe de 3 preciosidades, uma deles um anjinho chamado Vitor Rafael, que estaria completando 9 anos em 01/04/2019.

Mayra Mascarenhas

Psicóloga, apaixonada por bebês, crianças e psicanálise. Ainda na faculdade, ampliou seu interesse para onde tudo começa: gravidez, parto e puerpério. Trabalhou na Neonatologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand. É esposa e mãe! Mamãe do Gabriel, que nasceu com 34 semanas, passou pela UTIN por 10 dias até a sua alta. Esta experiência lhe possibilitou viver esta realidade de um novo lugar: o do não saber! Atualmente, mora em Brasília, onde atua na clínica, atendendo gestantes, mães, pais e bebês.

Caroline Alves

Terapeuta ocupacional especialista em Desenvolvimento Infantil pela UFMG, professora e pesquisadora da Universidade de Brasília - UnB, doutora em Ciências e Tecnologia em Saúde pela FCE/UnB.

Fernanda Feitoza

dvogada, escritora e palestrante sobre os direitos dos prematuros e da pessoa com deficiência e suas famílias. Autora do livro “Eu Sou Mãe de um Milagre”, em que conta a experiência vivida por ela e seu esposo Raul com o nascimento do filho Rafael, que nasceu com 25 semanas de gestação e pesando 680 gramas, precisando passar 4 meses na UTI Neonatal. Criadora e líder da Rede SAVE de estudos em Política, Cultura e Sociedade.

Samara Paiva

Irmã do Rafael, prematuro extremo de 28 semanas, graduanda de enfermagem da UnB.

Lorena Bahia

É um ser humano em busca da evolução, engenheira civil por profissão, atuante em tecnologia por opção, filha, irmã, mãe. Conheceu o mundo da prematuridade ao iniciar o trabalho de parto com 24 semanas, e Davi - prematuro lindo - que nasceu com 31 semanas. Acredita que, com a soma de atitudes simples é possível mudar o mundo.

Bárbara Decarli

Aluna de terapia ocupacional na Universidade Federal de Brasília. "Sempre me interessei pela atuação na área infantil, porém quando conheci a neonatologia me encantei ainda mais, escolhi para o tema do meu trabalho de conclusão de curso os cuidados paliativo dentro da neonatologia e tive o imenso prazer de conhecer uma professora maravilhosa que muito me ensinou, fiz disciplinas optativas sobre a neonatologia, conheci uma profissional do SUS que trabalha na área dentro de palestras e cursos de extensão e agora tenho para mais adentrar nesse mundo da neo quero fazer parte com vocês como voluntária e acrescentar o que estiver ao meu alcance".

Roraima

Andresa Leocádio

A Andresa é mãe da pequena Lorena, de 29 semanas e se dedica, entre outras coisas, a ajudar as mães de prematurinhos de Boa Vista.

Ian Kassia de Almeida Rodrigues

Mãe do João Pedro, que nasceu de 31 semanas. Pedagoga pós-graduada em Psicopedagogia.

Adriana Menezes de Souza

Mãe de uma prematurinha-anjo, também mamãe da Sarah e do Heitor.

Halax Borges da Silva

Pai de uma prematurinha-anjo, também papai da Sarah e do Heitor.

Izabele Izaura Brandão Cavalcante Sena

Farmacêutica intensivista, mãe do Iohan e Théo prematuro de 31 semanas, defensora da causa da prematuridade.

Janynnie Freitas

Técnica em saúde bucal na prefeitura de Boa Vista, intérprete em libras voluntária, formada em Química. Mãe de 3 meninas e uma anjinha: Thalía de 17 anos, Catarina de 4 anos, Ana Rafaela de 1 ano. As três últimas gestações foram de risco: segurou Catarina por cerclagem até 38 semanas, Esther nasceu com 36 semanas com cardiopatia passando 26 dias na UTI, e Ana Rafaela de 33 semanas, depois de muita luta contra a diabetes, nasceu por motivos de uma pré eclâmpsia. É parceira do banco de leite, sempre com campanhas e em buscar incansável de doadoras de leite humano para que não falte aos bebês da UTI. Luta por melhorias na saúde, principalmente pelos bebês prematuros.

Ana Cássia Queiroz

Mãe da Emanuelly Vitória, que nasceu de 30 semanas devido a um deslocamento da placenta e uma cesária de emergência. A pequena nasceu 1360g e ficou 65 dias internada. Ela teve hemorragia grau 3 onde veio adquirir hidrocefalia. Fez ainda cirúrgia pra colocar a DVP. Hoje está com 4 aninhos, uma menina carinhosa, brincalhona e, graças a Deus, sem nenhuma sequelas.

Minas Gerais

Ana Cláudia Avelar

Ana é enfermeira com especialização em terapia intensiva neonatal e pediátrica, mamãe do Lourenzo, prematurinho de 28 semanas, criadora da Premmie, loja virtual para prematuros.

Julia Helen

mãe da Maria Elisa, prematura de 34 semanas por CIUR e centralização de fluxo. Teve uma gestação de alto risco após 9 meses de uma cirurgia bariátrica.

Juliana Cordeiro

Estudante de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Minas Gerais. Participa de um projeto de acompanhamento do desenvolvimento da linguagem, audição e motricidade orofacial de crianças nascidas prematuras. “Me interesso muito pela prematuridade e acredito que o apoio à família, o acompanhamento do bebê prematuro e a conscientização da sociedade sobre a prematuridade são importantíssimos para o cuidado da criança prematura.”

Larissa Palhares

"Meu bem mais precioso é a minha família, são meu porto seguro". Atualmente trabalha como enfermeira na área da clínica médica, pós-graduanda em Ginecologia e Obstetrícia pelo Albert Einstein. A escolha da pós graduação foi a partir das aulas e estágios em maternidade, temas pelos quais se apaixonou. "Estou sempre buscando conhecimentos e melhorias pessoal e profissional".

Sallete Silva

Estudante do 6° período de Fonoaudiologia da UFMG além de estagiária e extensionista. “Tenho muito interesse pela prematuridade e por todos os assuntos que permeiam essa temática. Tenho muita disposição para contribuir e muita vontade de aprender.”

Joyce Moura

Mãe de Heitor 5 anos e a bebê arco-íris Lavínia. Enfermeira, sempre trabalhou com adultos, mas depois do primeiro filho teve o desejo de trabalhar com crianças. Quando engravidei da Lavínia, queria o parto dos sonhos, natural e com tudo que tinha direito, mas a pequena chegou com 33 semanas, ficando 22 dias na UTI, dias de insegurança, angústia, insônia e um medo enorme. "Viemos para casa e me senti incapaz e insegura para cuidar dela, mas segui em frente, com muita luta e conversando com outras mães e com profissionais. Depois disso, passei a ter um desejo de ajudar a outras mães de prematuros e de me aprimorar para poder ajudar sempre mais".

Priscila Ramos

Advogada e artesã, mãe do Pedro Luís, prematuro extremo de 25 semanas, 415g e 235 dias na UTI Neo. Virou um anjo com 1 ano e meio.

Santa Catarina

Fernando Leão

Fernando é administrador de empresas, apoiador da nossa causa.

Caira de Abreu de Souza

Caira é professora de educação profissional, mãe de 2 prematuros extremos, o guerreiro João Vitor de 27 semanas hoje com 12 anos, e o anjo José Pedro de 25 semanas que lutou bravamente por 4 dias e voltou a morar com Deus em fevereiro de 2019.

Carolina Listone

Carolina é mãe da Helena, de 36 semanas, envolvida nos movimentos em defesa da vida das mulheres e, desde o nascimento da Helena, decidiu se engajar também na causa da prematuridade. 

Jaqueline Zanatta

Jaqueline Zanatta (Florianópolis, SC): a Jaqueline é mãe da Lorena, prematura extrema de 24 semanas, doula e futura fisioterapeuta.

Sandra Debiasi

É mãe dos gêmeos prematuros de 26 semanas Caetano e o anjinho, Joaquim. Administradora de pessoas, coach de talentos e carreira e Coach Parental, criadora do projeto @maequeseconhece “Eu cuido de quem cuida”.

Caroline Kamphorst

Fonoaudióloga Hospitalar no Hospital Unimed Chapecó e Consultora em Aleitamento Materno.

Chaulin Martins

Técnico em Enfermagem (2014-2016) pelo Centro de Ensino Tecnológico de Santa Catarina (CETESC). Possui experiência na área de Enfermagem, com ênfase em terapia intensiva neonatal e pediátrica. Membro do comitê estudantil da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) sessão de Santa Catarina. Acadêmico do curso de graduação em enfermagem e pesquisador do programa de iniciação a pesquisa científica, pela Universidade Sociedade Educacional de Santa Catarina (UNISOCIESC). Participa do grupo de pesquisa do Laboratório de Pesquisas no Cuidado de Pessoas em Situações Agudas de Saúde (GEASS), pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Samara Faccin

Formada em Administração e atualmente cursa tecnólogo em Gestão Ambiental. “Meu desejo e propósito de vida estar mais próxima das causas que sempre fizeram meu coração vibrar. Por isso, sinto que agora é o momento e estou de coração aberto para doar meu conhecimento, amor, carinho e energia. Agradeço muito por pessoas como vocês existirem. São essas ações que me encorajam a viver mais um dia para poder fazer a diferença!”

 
 

Sinara Franciscatto

Fisioterapeuta na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal na maternidade Darcy Vargas e no Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria. Apaixonada pelos pequenos! “Acredito na força dos laços familiares para um desenvolvimento sadio e transformador.”

Ceará

Julyanne Duarte

Julyanne é mãe de um anjinho prematuro de 24 semanas, é psicóloga, capacitada em atendimento perinatal e cursando pós graduação em Terapia Cognitivo Comportamental, na cidade de Juazeiro do Norte, Ceará (na foto com seu esposo Romário Romão).

Renides Brasil de Lima

Enfermeira com pós graduação em neonatologia,coordenadora do Centro de Imagem e preceptora da residência multiprofissional em neonatologia.

Reíza Stéfany de Araújo e Lima

Fisioterapeuta Pediátrica, Docente do curso de Fisioterapia da Faculdade Vale do Salgado. Foi mãe aos 28 anos e hoje contempla seu maior presente (literalmente, pois nasceu dois dias após o seu aniversário), Stéfany Diniz de Araújo e Lima, prematura de 31 semanas, 1560 kg, 40 cm, parto cesárea de emergência em virtude da Síndrome Hellp.

Paraíba

Maria Emilia Donato

Enfermeira, trabalha com pediatria, neonatologia e maternidade em um hospital e possui pós-graduação em Pediatria e Neonatologia.

Bahia

Lorena Viena

Lorena Viena (Salvador, BA): é psicóloga, fundadora do Grão de Amor -assistência especializada materno-infantil, e uma super defensora da causa da prematuridade.

Mariana Gonçalves

Mariana é enfermeira neonatal e pediatria e coordenadora da UTI Neonatal de um hospital da cidade.

Viviane Dorea

Fisioterapeuta neonatal e pediátrica, mãe de Cândido Gabriel, prematuro de 30 semanas. Criadora do Espaço Fisioterapêutico Anahí.

Carolina Dannemann

É advogada, mãe de Beatriz, prematura extrema de 30 semanas, chegou a pesar 690g. Viveram a Neo por 52 dias, saíram de lá mas, a Neo nunca saiu dela. Se apaixonou pelo trabalho dos profissionais e pelos pais da Neo. Acredita que tão fundamental quanto dar suporte à vida dos prematuros é dar suporte aos pais de prematuros.

Roquenei Rodrigues

Fisioterapeuta, Pesquisador, Mestre em Planejamento Territorial, especialista em Fisioterapia Intensiva Neonatal e Pediátrica, especializado em Biologia Celular e em Saúde Coletiva com concentração em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde. Atua no Hospital Estadual da Criança, na UTI Neonatal e no Hospital Municipal de São Gonçalo dos Campos, no Ambulatório de Fisioterapia Pediátrica, onde usa como método de atendimento a família como coparticipante da estimulação precoce em lactentes prematuros.

Henrique Simões

Advogado especialista em previdenciário, defensor ferrenho dos direitos e garantias fundamentais, em especial, um entusiasta da causa dos prematuros.

Paraná

Cristiane de Mello

Fisioterapeuta formada pela Faculdade Evangélica do Paraná no ano de 2004, com especialização em neuro-funcional com ênfase em neuropediatra pela Universidade Positivo em 2005. Atua com programas de acompanhamento e intervenção precoce em bebês prematuros.

Manoela da Rocha

Mãe da prematurinha Maria Helena, 28 semanas, mais conhecida como Mahe, nascida com 755gr, busca sempre apoiar as mãezinhas de prematuros, através do seu Instagram @meumilagre_mahe . Hoje Mahe tem 2 anos e 8 meses, uma menina muito esperta e sapeca, graças a Deus sem nenhuma sequela em decorrência da prematuridade.

Patrícia Baptista

Mãe da Camila 29 semanas e 540 gramas. Ficamos 140 dias de muitas lutas e milagres. 

Edu Pedroso

Estudante de análise de dados e business intelligence. Ele e esposa Edna viviam em Sumaré (SP) e foram estudar nos USA. Edna já teve 3 filhos prematuros: Pedro Henrique (nasceu de 35 semanas), Miguel (nasceu de 27 semanas, mas faleceu 5 dias depois) e Chloe (nasceu de 35 semanas, e completará 6 meses de vida).

Larissa Volpi

É Fisioterapeuta do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, onde atua em ambulatório de seguimento de prematuros e da neuropediatria. É também professora de pós-graduação da disciplina de Intervenção Precoce e fundadora da clínica Neurotherapias. Nasceu prematura e dedica-se a colaborar com a causa da prematuridade.

Rui Pilotto

Médico, Biólogo, Mestre e Doutor em Genética, especialista em Genética Médica e Clínica. Professor Associado IV do Departamento de Genética da UFPR e professor da Disciplina de Genética Médica no curso de Medicina da UFPR. Responsável pela Coordenadoria Científica da Federação Nacional das Apaes.

Karoline Martins

Enfermeira Neonatologista da UTI Neonatal do Hospital de Clínicas de Curitiba-CHC-UFPR, Mestre pela UFPR.

Luciane Favero

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Especialista em enfermagem pediátrica com ênfase em UTI pela PUC-PR. Especialista em enfermagem neonatal pela Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras (SOBEP). Mestre em Enfermagem (UFPR). Doutora em Enfermagem (UFPR). Atualmente, enfermeira da UTI Neonatal do Complexo do Hospital de Clínicas da UFPR.

Mato Grosso

Mireya de Souza Silva

Graduanda do curso de Farmácia, tecnóloga em gestão pública, mãe de 4 filhos, sendo 1 prematurinho, o Rodrigo, nascido de 33 semanas.

Espírito Santo

Flaviane Lopes Francisco

Professora e jornalista, militante dos direitos das crianças, adolescentes e jovens. Mãe da Isabella, uma bebê prematuro extremo que nasceu com 31 semanas, no dia 3 de abril de 2008, sem sequelas mas muito magrinha e pequenina, pesando apenas 895 gramas e medindo 35 centímetros.

Para

Maria Edinaia Santos

Enfermeira supervisora na UTI neonatal do HRBA, mãe do João Miguel, prematuro de 29 semanas.

Piuaí

Ananda Mendes

Acadêmica de Fonoaudiologia pela Faculdade de Ensino Superior do Piauí, e curso complementar em libras. Quer ampliar seus conhecimentos e contribuir com o trabalho em equipe na ONG em prol dos prematuros e suas famílias.

Francijane Fontinele

Acadêmica de Fonoaudiologia, apaixonada pela prematuridade, faz estágio no Instituto DNA Piauí.

Daniela Heickel

Psicóloga, especializanda em Avaliação Psicológica e em ABA para TEA e Deficiência Intelectual (CBI Miami), idealizadora do Instituto ComViver.

Maranhão

Patricia Silveira

É gestora em serviços de Saúde, estudante de comunicação institucional, colunista e editora por profissão. Foi mãe aos 37 anos e hoje contempla seu maior presente, Alicia Vitória de Maria, prematura extrema de 27 semanas, 1,005kg, 33m, nascida de bolsa rota (Santa Inês).

Francisco Rocha

É pai da Maria Ester, prematura de 29 semanas, nascida com 1,450kg e 40 cm, e ficou na UTI Neonatal por 62 dias.

Társyla Rodrigues

Estudante, sempre gostou de apoiar projetos sociais. Se apaixonou pela causa da prematuridade e quer muito poder ajudar as famílias.

Arlley Silva

Graduação em medicina na Universidade Federal do Maranhão, Residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal de São Paulo, Fellow em medicina fetal pela Fetal Medicine Foundation - King's College Hospital (Londres) e Maternidade Alfredo da Costa (Lisboa).

Kelly Mesquita

É estudante, trabalha com vendas, e decidiu que iria ser voluntária em algum projeto social. Seus olhos brilharam quando soube do trabalho da ONG Prematuridade.com e está muito entusiasmada com a possibilidade de ajudar a causa.

 

Tânia Bezerra

Pediatra neonatologista. Trabalha na única UTI neo pública do município, Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz. Atualmente na coordenação médica da unidade neonatal. Faz parte do cuidado de muitos prematuros que nascem lá e nessa longa jornada do cuidado deles, não tem como não se envolver com suas histórias, angústias, e comemorar cada conquistada. Agora , também na ONG chamar atenção para essa causa e melhorar a assistência para essas famílias.

 
 
 
 

Adna Nascimento

Uma aprendiz entusiasmada, graduada em Enfermagem pela UFMA (2018). Apaixonada pela Neonatologia e pelo Método Canguru, participou de diversas pesquisas sobre o tema. "E foi assim que eu me encontrei, vendo o meu reflexo naquelas incubadoras e enxergando a imensidão e força do RN pré-termo e família, eu tive a certeza que foi para isso que vim. Contente em poder fazer coro as vozes que falam pelos bebês prematuros".

Perpétuo Lima

Fisioterapeuta formada pela Faculdade UNOESTE de Presidente Prudente – São Paulo e atraída pelas jornadas intensivas, se especializou em Fisioterapia Hospitalar e Terapia Intensiva. Tutora do Método Canguru. Por acreditar nessa ciência, desde 2013 dedica esforços e estudos para fortalecer o método em sua região. É parte da equipe da Estratégia Qualineo no Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz (HRMI).

Raelma Mingote

Analista Comportamental, master coach,cursando Neurociência e Psicologia,especialista em Comportamento Humano.

Lilá Sonielly

Farmacêutica, pós graduanda em Farmácia Clínica e Hospitalar, mãe da Maria Aurora, prematura de 31 semanas e 6 dias, considerada prematura extrema não pela idade gestacional, mas pelo baixo peso (1180kg); devido a um quadro de pré-aclampsia gravíssima. "Vivenciamos 16 longos dias de UCI neonatal e 14 dias de enfermaria canguru, hoje, para honra e glória do Senhor já estamos em casa."

Jaquelene Coelho

Enfermeira por formação, proprietária da Imuni Clin – Clínica de Vacinação privada. Apaixonada pelo mundo dos imunobiológicos, acredito na melhora da qualidade de vida, após a existência das vacinas. Mãe de João Lorenzo, ao qual nasceu com Onfalocele, necessitando de cirurgia no ato do nascimento e UTIneo, ao qual vivi um pouco da angustia, insegurança e medo, mesmo sendo da área da saúde. Apaixonada pela causa da prematuridade.

Fabiana Teixeira

Nutricionista, especialista e mestre em Aleitamento Materno, trabalho nesta área desde 2009 no Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz. Atualmente coordena o Banco de Leite desta Unidade Hospitalar, faz parte das Equipes que se propõem ajudar o binômio mãe e filho através da Equipe da Estratégia Qualineo e tutoria do Método Canguru. Apaixonada por Aleitamento Materno e envolvida em ajudar mães no processo de amamentação, é consultora em Amamentação e através da ONG acredita que pode ajudar mais ainda nesta causa.

Amazonas

Andressa Brelaz

É mãe do Nícolas, pedagoga e embaixadora do Projeto Octo em Parintins.

Shamyres Teixeira

Enfermeira, pós graduada em Terapia Intensiva, mãe do prematurinho Ilsinho, 35 semanas, 41 cm, 1.660kg, hoje com 7 meses, atualmente gerencia a equipe de enfermagem no Hospital Geral de Barcelos/AM, nesse município também já atuou na coordenação da atenção básica, assim como na vigilância epidemiológica.

Nathalia Duarte

Enfermeira formada pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA, residente de enfermagem em Neonatologia e pós-graduanda em UTI neonatal/pediátrica, tem afinidade com os prematurinhos desde a graduação quando participava da liga acadêmica de neonatologia. "Estou aqui pra somar e ajudar esses pequenos grandes guerreiros a vencer."

 

Aline de Oliveira

Enfermeira formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Especialista em Neonatologia pelo Programa de Residência em Enfermagem Neonatal da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Pós – graduada em UTI neonatal e Pediátrica. Atualmente é docente do curso de Enfermagem a Faculdade Estácio do Amazonas e docente convidada do Programa de Residência de Enfermagem Neonatal da UEA. “Sou apaixonada pelo estudo na área neonatal e as causas que envolvem os nossos pequenos guerreiros”.

 

Acre

Hevelyn Cardoso

É acadêmica de Medicina na Universidade Federal do Acre, presidente da Liga Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia do Acre e admiradora de todos os príncipes e princesas que lutam desde cedo por suas vidas.

Alagoas

Camila Moura

Fisioterapeuta Responsável Técnica da UTI neonatal do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes/UFAL, mestre em Ensino na Saúde e especialista em Terapia Intensiva com atuação em neonatologia e pediatria e em Estimulação Precoce. Profissional do SUS, apaixonada pelo seu trabalho com os prematuros, apoiadora da humanização da saúde. Sempre em busca de melhorias na assistência aos recém-nascidos e suas famílias.

Goias

Leidiane Braz

Formada em Secretariado Executivo e Pós Graduada em Marketing, Comunicação e Eventos, mãe de duas meninas. Uma delas é a Sara Vitória prematura extrema de 25 semanas, como sequela da prematuridade tem paralisia cerebral, porém é uma criança alegre e comunicativa. Não atuo na área de formação, mas exerço a função de mãe em período integral, porque sei da importância da presença materna para a vida diária das meninas.

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se