• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar
envie sua história

Meu pequeno guerreiro Wesley

29/04/2014

“Me chamo Rosangela e vou contar um pouquinho da minha experiência com a prematuridade extrema.

No ano de 2010, eu e o meu esposo decidimos ter um filho e, depois de 2 meses sem tomar remédio, fomos contemplados: eu estava grávida do meu segundo filho. O meu filho mais velho tinha 10 anos na época. A minha gravidez estava indo muito bem, eu estava muito feliz.

Quando eu estava com 5 meses de gestação, comecei a ter muita dor de estômago e inchaço nas pernas e na face. Quando fiz uma consulta, descobri que estava com hipertensão e a minha gravidez passou a ser de alto risco. Fiquei internada 2 vezes. Na segunda vez, o meu filho estava com 29 semanas e estava com sofrimento fetal. Os médicos decidiram, então, retirá-lo, pois eu e ele corríamos risco de vida.

No dia 18 de abril de 2011, nasceu o meu filhinho Wesley, pesando 720 gramas e medindo 32 cm. O meu filhinho era tão pequeno, tão frágil. Eu fiquei desesperada quando vi ele tão pequeno e lutando pela vida. Me apeguei tanto a Deus!

Ele ficou internado por 5 meses e 18 dias. Quando ele estava com 4 meses, fez uma cirurgia de hérnia inguinal. No dia seguinte após a cirurgia, ele teve uma parada cardiorrespiratória e teve um quadro de hipertensão pulmonar. Ele teve várias intercorrências, muitas complicações,  mas Deus é um Deus de milagres.

Hoje meu filhinho está com 3 anos. Ele ainda tem a displasia broncopulmonar, mas ele é cheio de saúde e super esperto. Não teve nenhuma sequela. O meu recado a todas as mães que estiverem passando por esse momento é que tenha fé em Deus. Esses pequenos são verdadeiros guerreiros, eles superam tudo. Hoje eu acredito muito em milagres, pois tenho um em casa. Um grande beijo a todos!”


Rosangela, mãe do Wesley

envie sua história

  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se