• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar
envie sua história

A vitória do guerreiro Bernardo

28/10/2013

"Quando descobri que estava grávida, foi a coisa mais importante na minha vida. Quando estava com quase 4 meses de gestação, fui fazer um ultrassom para poder saber o sexo do meu bebê, então descobri que era um menino e também que havia uma manchinha na barriguinha dele, eles disseram que poderia ser gastrosquise ou onfalocele.

Quando retornei ao pré-natal, me pediram pra fazer a ultrassonografia morfológica e foi quando descobri que meu filho tinha uma má formação chamada GASTROSQUISE. Nossa, pra mim foi um choque. Levei o exame no meu médico e ele me disse para não ficar preocupada, pois, após o nascimento, teria como fazer a cirurgia de correção. Ainda me disse para não ficar pesquisando na internet, pois acharia fotos que não gostaria. Não deu outra, chegando em casa fui direto à internet e fiquei muito triste ao ver aquelas imagens e pensando que meu filho poderia nascer assim.

Durante a gravidez, graças a Deus, não tive complicação nenhuma. Foi uma gravidez tranqüila e tentei não pensar nisso antes do nascimento do meu filho. Cada ultrassom era uma vitória. Quando completei 36 semanas, fui à minha última consulta do pré-natal pra fazer os últimos exames e marcar a data da minha cesárea, Bernardo iria nascer no dia 25 de maio de 2012. Só que no dia 8 de maio minha pressão subiu, foi a 16/9, e tive que ficar em observação na maternidade. Quando foi no dia 9, fiquei super tranqüila, a pressão estava boa. Já na madrugada do dia 10, senti um cheiro estranho na roupa e um pequeno sangramento, também comecei a sentir fortes dores, foi quando fui para maternidade.

Chegando lá, a médica informou que estava tudo normal, o líquido estava normal, mas o ultrassom havia mostrado que as alças intestinais estavam muito dilatadas e duras, então as dores não pararam. Quando comecei a ter contrações de 5 em 5 minutos, queriam me mandar de volta pra casa, mas Deus é tão bom que, quando fizeram o último toque, estava de 3 pra 4cm de dilatação. Aí começou a chegada do meu guerreiro. Fiquei no soro das 10h30min às 12h30min e, quando foi 13h22min, nasceu o meu príncipe. O Bernardo nasceu sem respirar e ainda engoliu mecônio, não pude vê-lo, mas me disseram que ele era lindo.

No dia 10, não conseguiram colocar todas as alças pra dentro da barriguinha, então fizeram a colocação de um silo até que o fechamento fosse completo. Nossa, foi muito triste ver aquele ser tão pequeno passando por coisas tão sérias! Bernardo ficou entubado, com sonda por algum tempo, teve outras más formações, mas tudo foi resolvido quando fez a última cirurgia. Foi uma emoção quando peguei ele no colo pela primeira vez, nossa, chorei demais. Quando começou a dieta, teve algumas rejeições, mas tudo deu certo! Pude amamentar meu pequeno por algum tempo, mas meu leite já não era suficiente e ele não estava engordando, por isso ele começou a tomar na mamadeira um leite sem lactose.

Foram 69 dias no UTI Neonatal mas, graças a Deus, meu filho saiu do hospital. Foi uma grande alegria poder trazer ele pra casa. Foram muitos dias de tristeza, mas que são recompensados ao longo desses meses que ele já está em casa, e continuarão sendo por muitos e muitos anos! Agradeço a todos do grupo que me ajudaram e que me apoiaram quando mais precisei. E hoje meu filho está saudável e muito bem amado! Meu guerreiro venceu todos os obstáculos que a vida lhe colocou! Obrigada!"

Thaís, mãe do Bernardo

Leia mais histórias de bebês prematuros.

envie sua história

  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se