Hotsite vinculado ao Prematuridade.com

Palivizumabe e vacinação do prematuro

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Youtube

Como obter o palivizumabe

Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Rondônia Tocantins Maranhão Mato Grosso Piuaí Ceará Rio Grande do Norte Paraiba Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Distrito Federal Goiás Minas Gerais Mato Grosso do Sul Espírito Santo Rio de Janeiro São Paulo Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul

Rio Grande do Sul

  • Norma técnica sobre o Palivizumabe

    O cadastramento dos pacientes que receberão o medicamento obedecerá aos seguintes critérios:

    • Crianças menores de um ano de idade (até 11 meses e 29 dias) que nasceram prematuras com idade gestacional ≤ 28 semanas (até 28 semanas e 6 dias).
    • Crianças menores de dois anos de idade, portadoras de doença pulmonar crônica da prematuridade ou com cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    Além do formulário preenchido, os documentos necessários são:

    • Cópia do CPF e carteira de identidade do responsável (ou carteira de trabalho) do responsável pelo paciente
    • Cópia da certidão de nascimento do paciente
    • Comprovante de residência
    • Nota de alta
    • Relatório médico com a descrição da doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou exames complementares
    • Relatório médico com a descrição da cardiopatia, o grau de hipertensão pulmonar e os medicamentos utilizados para os pacientes cardiopatas
    • Exames complementares no caso da criança com cardiopatia congênita - xerox do laudo da radiografia de tórax; xerox do laudo do ecocardiograma
    • Termo de consentimento preenchido e assinado Este termo será preenchido em duas vias
    • Cópia cartão SUS da criança

    A lista dos pólos de aplicação no Estado está disponível aqui.

    Em Porto Alegre, somente o CRIE do Hospital Presidente Vargas está disponibilizando o medicamento (informação recebida em maio de 2016).

    CRIE Hospital Materno Infantil Presidente Vargas

    Avenida Independência, 661, 6º andar - Bairro Independência - Porto Alegre

    Fone: 51 3289-3339 / 51 3289-3360

    Link: http://goo.gl/6BpG6v

Santa Catarina

  • Em Santa Catarina, podem receber o palivizumabe:

    • Crianças prematuras nascidas com IG < que 28 semanas (até 28 semanas e 6 dias) com idade inferior a 1 ano (até 11 meses e 29 dias)
    • Crianças com idade inferior a 2 anos (até 1 ano 11 meses e 29 dias) com doença pulmonar crônica da prematuridade ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    Para acessar o formulário de solicitação, encontrar os pólos de aplicação e visualizar as notas técnicas do Estado, acesse este link.

    Link: http://goo.gl/p9EKQc

São Paulo

  • Regulada pela Resolução SS-249, de 13 de julho de 2007

    A aplicação de palivizumabe será de abril a agosto de cada ano. Estão habilitadas a requerer a imunização gratuita:

    • Crianças menores de 1 ano de idade, que nasceram prematuras (idade gestacional igual ou inferior a 28 semanas), após alta hospitalar
    • Crianças menores de dois anos, portadores de patologia cardíaca congênita, ou com doença pulmonar crônica da prematuridade, que necessitam de tratamento nos seis meses antes da estação do VSR. A estação do VSR vai de abril a agosto

    O médico deve preencher este formulário e a família deve providenciar os seguintes documentos: certidão de nascimento da criança a ser imunizada, cartão do SUS, comprovante de residência, relatório de alta hospitalar (prematuros), cópia de relatório médico com descritivo da doença (para bebês cardiopatas ou com doença pulmonar crônica) e medicamentos utilizados.

    ONDE SOLICITAR

    Formulários e documentos devem ser entregues nestes locais e a aprovação do pedido, com local e data de aplicação, será comunicada à família por meio de carta enviada pela Secretaria Estadual de Saúde.

    teste
    teste
    Link: http://goo.gl/zti2Le

Rio de Janeiro

  • Regulada pela Resolução SES/RJ n° 1331/2016.

    Quem tem direito:

    • Crianças prematuras nascidas com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas (até 28 dias e 6 dias), com idade inferior a 1 ano (até 11 meses e 29 dias);
    • Crianças com idade inferior a 2 anos (até 1 ano 11 meses e 29 dias), com cardiopatia congênita, e que permaneçam com repercussão hemodinâmica, com uso de medicamentos específicos;
    • Crianças com idade inferior a 2 anos (até 1 ano 11 meses e 29 dias) com doença pulmonar crônica da prematuridade (displasia pulmonar) e que continuem necessitando de tratamento de suporte, tais como o uso de corticoide, diurético, broncodilatador ou suplemento de oxigênio, durante os seis últimos meses anteriores ao cadastramento.

    Como é feito?

    • Formulário específico – Laudo VSR – 2016 (em duas vias), devidamente preenchido, assinado, carimbado pelo médico e emitido há menos de 60 dias;
    • Receita médica (em duas vias) – datada de menos de 30 dias, devidamente preenchida, assinada e carimbada pelo médico, com utilização da Denominação Comum Brasileira (DCB) para designação do medicamento, da seguinte forma – palizumabe 100mg/mL – posologia 15mg/kg de peso corporal (o cálculo da dose será feita no momento da aplicação do medicamento, onde a criança será pesada, no caso de crianças internadas, informar também o peso);
    • Certidão de nascimento da criança (original e cópia);
    • Cartão Nacional de Saúde da criança (original e cópia);
    • Documento de Identidade do responsável legal – RG e CPF (o CPF é obrigatório) (original e cópia);
    • Comprovante de residência do responsável (original e cópia);
    • Para os pacientes menores de dois anos de idade e cardiopatas, deverá ser apresentado Relatório Médico, emitido há menos de 60 dias, detalhando o caso da cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica apresentada (incluindo, se for o caso, o grau de hipertensão pulmonar ou os medicamentos utilizados para controle da Insuficiência Cardíaca Congestiva).
    • Para os pacientes menores de dois anos de idade e portadores de doença pulmonar crônica da prematuridade (displasia pulmonar), deverá ser apresentado Relatório Médico, emitido há menos de 60 dias, com a descrição dos sintomas da displasia broncopulmonar apresentada que justificassem a utilização de terapêutica nos seis meses anteriores ao período de sazonalidade do Programa.

    ATENÇÃO: toda documentação médica deverá ser preenchida pelo mesmo profissional prescritor, com impressos de uma mesma instituição de saúde.

    O cadastro deverá ser realizado mediante entrega da documentação nos Pólos de Dispensação de Medicamentos do Componente Especializado definidos abaixo. A solicitação do medicamento será posteriormente avaliada pelo Grupo Técnico da Secretaria de Estado.

    FARMÁCIA ESTADUAL DE MEDICAMENTOS ESPECIAIS- RIO FARMES

    Rua Julio do Carmo nº 175 – Cidade Nova – Rio de Janeiro – Seg a Sex – 8:00 às 15:30h

    Metrô Praça XI – saída Marquês de Sapucaí

    Tel: (21) 2333-3998 / 2333-3896 / 2333-3891

    Outras cidades do estado do Rio de Janeiro – ver lista aqui.

    O prazo para análise da solicitação de Palivizumabe é de 10 dias úteis.

    O responsável pela criança deverá, então, retornar ao Pólo de Cadastro para buscar o Laudo VSR 2016 e a receita médica em duas vias, além de informativo sobre a Unidade referenciada, de acordo com a localização da sua residência, e a data agendada para o primeiro atendimento. Para cada aplicação, o paciente deverá levar o Laudo VSR e a receita médica em duas vias na Unidade agendada (a receita tem validade máxima de 30 dias).

    Link: http://goo.gl/Ddh1ra

Paraná

  • Quais são os critérios para receber o palivizumabe no Paraná?

    • Crianças menores de 1 ano de idade, que nasceram prematuras com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.
    • Crianças menores de 2 anos de idade, com doença pulmonar crônica da prematuridade.
    • Crianças menores de 2 anos de idade, com doença cardíaca congênita, com repercussão hemodinâmica.
    • Crianças menores de 1 ano de idade, que nasceram prematuras com idade gestacional entre 29 e 31 semanas e 6 dias, e com menos de 6 meses no início da sazonalidade (abril).

    Para solicitar o medicamento, o responsável pelo bebê deve comparecer à Farmácia do Paraná de referência de seu município portando documentos pessoais da criança e receituário médico com indicação do palivizumabe e formulário específico preenchido.

    O medicamento poderá ser aplicado no serviço hospitalar, caso o bebê esteja internado, ou em um dos treze Pólos de Aplicação em Curitiba, Campo Largo, Ponta Grossa, Francisco Beltrão, Cascavel, Maringá, Londrina, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Pato Branco, Apucarana, Santo Antônio da Platina e Toledo. Nos casos indicados, o palivizumabe pode ser administrado em até cinco doses, a cada 30 dias, entre os meses de abril e agosto, período crítico para circulação do Vírus Sincicial Respiratório (VSR).

    Todos os documentos oficiais: formulários de solicitação, documentos necessários, pólos de aplicação e notas técnicas você encontra aqui

    Link: http://goo.gl/o1Nmh3

Minas Gerais

  • De acordo com o Boletim Científico da Sociedade de Pediatria de MG de 2016, os critérios de inclusão atuais para o uso do Palivizumabe em Minas Gerais, definidos segundo Portaria do Ministério da Saúde n. 522, de 13 de maio de 2013, são:

    • Crianças prematuras nascidas com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas (até 28 semanas e 6 dias) com idade inferior a 1 ano (até 11 meses e 29 dias).
    • Crianças com idade inferior a 2 anos (até 1 ano 11 meses e 29 dias) com doença pulmonar crônica da prematuridade (displasia broncopulmonar) ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    A lista de documentos necessários para solicitar o medicamento e o formulário de solicitação estão disponíveis aqui.

    Link: http://goo.gl/z1i44N

Espírito Santo

  • Critérios de inclusão para fornecimento do medicamento Palivizumabe no ES:

    • Crianças menores de um ano de idade que nasceram prematuras (idade gestacional menor ou igual a 28 semanas), após alta hospitalar;
    • Crianças menores de dois anos de idade, portadores de doença pulmonar crônica que necessitem de algum tratamento (oxigênio suplementar, broncodilatador, diurético ou broncodilatador) nos seis meses anteriores ao início do período da sazonalidade;
    • Crianças menores de dois anos de idade portadoras de cardiopatia congênita com uma das seguintes características: estar em uso de medicamentos para controle da insuficiência cardíaca congestiva, apresentar grau de hipertensão moderada ou severa, apresentar cardiopatia congênita cianótica.

    Como ter acesso?

    Os pais ou responsáveis pela criança devem abrir um processo na Farmácia Cidadã Estadual. Pelo link http://farmaciacidada.saude.es.gov.br é possível obter os telefones de contato de cada unidade e também a lista de documentos necessários para a abertura do processo. Está disponível também o e-mail [email protected] para esclarecimento de dúvidas e orientações.

    Onde encontrar uma Farmácia Cidadã Estadual?

    Existe uma unidade da Farmácia Cidadã Estadual em cada município a seguir: Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante, Colatina, São Mateus, Nova Venécia e Linhares.

    Mais informações aqui.

    Link: http://goo.gl/L2X5Ss

Sergipe

  • Recebemos em novembro de 2016 da ouvidoria do SUS de Sergipe a informação de que qualquer assunto relacionado à palivizumabe no Estado será tratado com a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (www.fhs.se.gov.br)

    Secretaria de Estado da Saúde

    Praça General Valadão, nº 32

    Centro - Aracaju/SE

    CEP: 49010-520

    Tel. (79) 3234-9500

    Link: https://goo.gl/TbJnML

Bahia

  • Terão direito ao medicamento:

    • Crianças prematuras nascidas com idade gestacional ≤ 28 semanas (até 28 semanas e 6 dias) com idade inferior a 1 ano (até 11 meses e 29 dias).
    • Crianças com idade inferior a 2 anos (até 1 ano 11 meses e 29 dias) com doença pulmonar crônica da prematuridade (displasia broncopulmonar) ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    Para a solicitação do medicamento, o responsável pelo paciente deverá apresentar os seguintes documentos:

    • Formulário Estadual de Solicitação de Palivizumabe;
    • Prescrição médica;
    • Relatório Médico contendo o motivo da justificativa da indicação do Palivizumabe conforme Portaria SAS nº 522/13;
    • Cópia da certidão de nascimento;
    • Cópia do Cartão Nacional do SUS – CNS;
    • Cópia de RG, CPF e CNS (Do Responsável);
    • Termo de Responsabilidade para todos que preenchem os critérios de uso;
    • Cópia do Comprovante de Residência.

    Para a utilização do Palivizumabe serão avaliados os documentos do paciente, observando-se os critérios estabelecidos para a dispensação do mesmo. Tais critérios podem ser observados na nota técnica conjunta nº 05/2015.

    Onde se cadastrar?

    Acesse os endereços e telefones das unidades do SUS para avaliação e aplicação do medicamento Palivizumabe

    Documentação e Orientações

    Link: http://goo.gl/njM2tX

Amazonas

  • Leia: http://goo.gl/BEni7N

    Para mais informações: (92) 98440-3773 (também WhatsApp)

    Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas

    Av. André Araújo, 701 - Aleixo

    CEP: 69.060-000

    Fone: (92) 3643-6300

    Link: http://goo.gl/BEni7N

Mato Grosso

  • Terão direito ao medicamento:

    • Criança menor de 01 ano, que nasceu prematura com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas;
    • Criança com até 02 anos de idade com doença pulmonar crônica ou cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    Em Mato Grosso foram instituídos cinco polos de aplicação do medicamento, sendo:

    • 01 Polo de Aplicação Extra-hospitalar localizado na Capital - CRIE/MT em parceria com a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá;
    • 04 Polos de Aplicação Intra-hospitalar:

    a) Região Metropolitana:

    a.1) CRIE será responsável pela aplicação intra-hospitalar nas UTIs Neonatal do Hospital Geral Universitário, Hospital e Maternidade Femina, Hospital Universitário Julio Muller, Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande;

    a.2) A UTI Neonatal do Hospital Santa Helena será responsável pela aplicação em sua própria Unidade, bem como nas UTIs Neonatal dos Hospitais Jardim Cuiabá e Santa Rosa;

    b) Interior:

    b.1) UTI Neonatal do Hospital Regional de Sorriso;

    b.2) UTI Neonatal Hospital São Luis de Cáceres;

    b.3) UTI Neonatal Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis;

    Formulários de acesso e outros documentos.

    Link: http://www.saude.mt.gov.br/informe/459

Goias

  • Fluxograma de solicitação do medicamento

    CRITÉRIOS DE INCLUSÃO:

    • Criança com meno de 1 ano de idade que nasceu prematura com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.
    • Criança com até 2 anos de idade com doença pulmonar crônica ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    DOCUMENTOS:

    1) PACIENTES INTERNADOS

    • Formulário para solicitação de palivizumabe devidamente preenchido e assinado pelo médico assistente
    • Relatório médico com justificativa da solicitação assinado pelo médico que atende o paciente

    2) PACIENTES AMBULATORIAIS (EM ALTA HOSPITALAR OU QUE NUNCA ESTIVERAM INTERNANDOS PORÉM SE ENQUADRAM NOS CRITÉRIOS ESTABELECIDOS NO PROTOCOLO

    • Formulário para solicitação de palivizumabe devidamente preenchido e assinado pelo médico assistente 
    • Receita médica
    • Cópia da certidão de nascimento
    • Comprovante de residência
    • Cartão SUS
    • Criança que estive internada: Cópia do relatório de alta hospitalar e informações sobre as doses realizadas
    • Cardiopata com repercussão hemodinâmica? Cópia do relatório médico com descrição dacardiopatia
    • Exames que comprovem a patologia e nome dos medicamentos utilizados
    • Paciente com doença pulmonar crônica? Cópia do relatório médico com descrição da pneumopatia e exames que comprovem a patologia
    • Caderneta ou cartão da criança

    Formulário para solicitação do palivizumabe

    Link: http://goo.gl/zOyZ89

Mato Grosso do Sul

Acre

Rondônia

  • Não encontramos informações na intenet sobre acesso ao palivizumabe em Rondônia.

    Secretaria de Estado de Saúde de Rondônia

    Rua Gonçalves Dias, 812 - Olaria

    Porto Velho CEP 78900-650

    Tel: (69) 3216 7357/7219

    Link: http://www.sesau.ro.gov.br/

Rondônia

  • Não encontramos informações na intenet sobre acesso ao palivizumabe em Rondônia.

    Secretaria de Estado de Saúde de Roraima

    Rua Madri - nº 180

    Bairro Aeroporto

    CEP: 69.310-043

    Boa Vista

    Telefone: (95) 3623-1690 / 2121-0501 / 2121-0505

    Fax: (95) 2121-0502

    Link: https://www.saude.rr.gov.br/

Pará

  • Não encontramos informações sobre o fluxograma de acesso ao palivizumabe no Estado do Pará.

    SESPA - Secretaria de Estado de Saúde Pública

    R. Pres. Pernambuco, 489  - Batista Campos

    Belém - PA

    66015-200

    Telefone: (91) 4006-4200

    Link: http://www.saude.pa.gov.br/?page_id=11

Tocantins

  • "No Tocantins, o processo foi iniciado também em 2014, com a incorporação do Palivizumabe, como responsáveis a Área Técnica de Saúde da Criança e a Assistência Farmacêutica Estadual. Os dois primeiros polos de administração da medicação no Estado, foram a Maternidade Dona Regina (para as crianças menores de 1 ano, que tiveram idade gestacional menor ou igual 28 semanas) e o Hospital Infantil de Palmas (para as crianças com até 2 anos de idade, portadoras de doença pulmonar crônica ou cardíaca com repercussão hemodinâmica demonstrada). Em 2016, serão três polos (dois em Palmas e um em Araguaína)."

    Leia o texto na íntegra.

    Nã encontramos informações atualizadas sobre a aplicação do palivizumabe no Tocantins, nem sobre os outros três pólos mencionados na matéria.

    SESAU - TO

    Ed. Lauro Knopp - Quadra 104 Norte Avenida LO 2, lote 30, 125

    Plano Diretor Norte

    Palmas - TO

    Telefone:(63) 3218-4883 

    Link: http://saude.to.gov.br/

Maranhão

  • Não encontramos na internet informações sobre a dispensação do palivizumabe no Maranhão. Solicitamos retorna da Secretaria sobre o assunto, estamos aguardando.

    Secretaria da Saúde do Maranhão

    Av Professor Carlos Cunha - Jaracaty, S/N

    São Luís, MA

    CEP: 65076-820

    Tel (98) 3218-8700

    Link: http://www.saude.ma.gov.br/

Amapá

  • Quem recebe o medicamento no Amapá:

    • Crianças menores de um ano de idade que nasceram prematuras, com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.
    • Crianças menores de dois anos de idade, com doença pulmonar crônica da prematuridade.
    • Crianças menores de dois anos de idade com doença cardíaca congênita.

    A maternidade Mãe Luzia (HMML) e o Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) são referências no Estado quando se trata da aplicação do medicamento. Conforme o calendário das Unidades de Saúde, o ciclo para administração da medicação no Amapá acontece entre os meses de janeiro a junho, pois assegura a proteção dos bebês no período de maior circulação do vírus no Estado (fonte fonte: http://www.ap.gov.br/ler.php?id=4403).

    Link útil: http://agencia.portaldoamapa.com.br/noticia/41325/

    Não encontramos na internet links para os formulários nem o fluxograma de acesso ao medicamento.

    Secretaria de Estado de Saúde - AP

    Av. Almirante Barroso, 619

    Macapá - AP, 68900-041

    Telefone:(96) 3212-6257

    Link: http://www.ap.gov.br/ler.php?id=4403

Distrito Federal

  • Receberão o medicamento no DF:

    • Crianças menores de um ano que nasceram com idade gestacional até 28 semanas e seis dias
    • Crianças com displasia broncopulmonar (doença pulmonar crônica da prematuridade) menores de dois anos de idade que necessitaram tratamento prolongado (oxigênio inalatório, diuréticos, broncodilatador, corticosteroide sistêmico ou inalatório) nos seis meses anteriores ao início da sazonalidade
    • Crianças menores de dois anos de idade com cardiopatia congênita ou adquirida com quadro clínico de insuficiência cardíaca e/ou hipertensão pulmonar significativos ou crianças menores de dois anos de idade com cardiopatia congênita cianótica no início da sazonalidade

    Pólos de aplicação (endereços e telefones):

    I - CRIE do Hospital Regional da Asa Norte (Telefone: 33254362) será referência para Asa Norte, Lago Norte, Varjão, Cruzeiro e Paranoá 1 (Texto com redação dada pelo Portaria n°113 de 07/05/2013 )

    II - CRIE do Hospital Materno-Infantil de Brasília (Telefone: 34457644 ou 34457748) será referência para Asa Sul, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Riacho Fundo, São Sebastião e Guará;

    III - CRIE do Hospital Regional de Ceilândia (Telefone: 33712889) será referência para Ceilândia e Brazlândia;

    IV - Sala de Vacina do Hospital Regional do Gama (Telefone: 33840511) será: referência para Gama e Santa Maria 2(Texto com redação dada pelo Portaria n°113 de 07/05/2013 )

    V - CRIE do Hospital Regional da Asa Norte (Telefone: 33254362): Unaí, Buritis, Cabeceira Grande. 3(Texto com redação dada pelo Portaria n°113 de 07/05/2013 )

    VI - Sala de Vacina do Hospital Regional de Sobradinho (Telefone: 34879426) será: referência para Sobradinho; § 1º (...) II - Sala de Vacina do Hospital Regional do Gama (Telefone: 33840511): Cristalina, Luziânia, Cidade Ocidental, Novo Gama, Valparaizo; 4(Texto com redação dada pelo Portaria n°113 de 07/05/2013 )

    VII - Sala de Vacina do Hospital Regional de Planaltina (Telefone: 33888061) será: referência para Planaltina.

    1º Usuário(a)s residentes nos Municípios da Rede Integrada de Desenvolvimento Econômico do DF e nascidos em hospitais da SES-DF serão atendidos nos CRIE conforme relacionado abaixo:

    I - Sala de Vacina do Hospital Regional de Planaltina (Telefone: 33888061): Planaltina de Goiás, Vila Boa, Cabeceiras, Água Fria e Formosa;

    II - Sala de Vacina do Hospital Regional do Gama (Telefone: 33859864): Cristalina, Luziânia, Cidade Ocidental, Novo Gama, Valparaizo;

    III - CRIE do Hospital Regional de Ceilândia (Telefone: 33712889): Águas Lindas, Padre Bernardo, Mimoso, Cocalzinho;

    IV - CRIE do Hospital Regional de Taguatinga (Telefone: 33531181 ou 33523320): Abadiânia, Alexânia, Corumbá, Pirenópolis, Santo Antônio do Descoberto;

    V - CRIE do Hospital Regional da Asa Norte (Telefone: 33287562): Unaí, Buritis, Cabeceira Grande.

    Mais informações, formulários e termo de consentimento informado você encontra na PORTARIA Nº 93, DE 24 DE ABRIL DE 2013.

    Link: http://goo.gl/682o0F

Alagoas

  • "A política de vacinação no Estado é gerenciada pela Assessoria Técnica de Imunopreveníveis, órgão vinculado à Gerência da Vigilância de Doenças Transmissíveis. Além de prestar assistência técnica aos 102 municípios do Estado, ela é responsável pela recepção, acondicionamento e distribuição das vacinas para as Secretarias Municipais de Saúde, a quem cabe distribuir para os postos de vacinação e executar as campanhas que constam no Calendário Nacional de Vacinação." INFORMAÇÕES: 3315 5455 / 3372 5026 (fonte: http://www.saude.al.gov.br/vacinacao)

    Não encontramos na internet outras informações sobre o acesso ao palivizumabe em Alagoas. Entramos em contato com a Secretaria de Saúde do Estado e estamos aguardando retorno.

    SESAU - AL

    Av. da Paz, 994

    Maceió - AL

    +55 82 3315-1118 /  3315-1102

    Link: http://www.saude.al.gov.br/vacinacao

Pernambuco

  • "A profilaxia com Palivizumabe está indicada para crianças prematuras nascidas com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas (até 28 semanas e 6 dias) com idade inferior a 1 ano (até 11 meses e 29 dias) e para crianças com idade inferior a 2 anos (até 1 ano 11 meses e 29 dias) com doença pulmonar crônica da prematuridade (displasia broncopulmonar) ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

    Abaixo, é possível saber quais as unidades que estão oferecendo a medicação. Os responsáveis pelas crianças deverão dirigir-se ao local ou marcar o agendamento, entregar a documentação solicitada e aguardar a data para aplicação após aprovação.

    - Hospital Agamenon Magalhães – Sala da Coordenação da Neonatologia, no 4º andar (das 7h às 11h e das 13h às 16h). Telefone para informações e agendamentos: (81) 3184.1653.

    - Hospital Barão de Lucena: Sala de Vacina, andar térreo, no Ambulatório, pela manhã. Telefone para informações e agendamentos: (81) 3184.6543.

    - Imip: Sala da Coordenação da Unidade Canguru, das 8h às 11h. Telefone para informações e agendamentos: (81) 2122.4125.

    - Hospital das Clínicas – Ambulatório de Puericultura. Telefone para informações e agendamentos: (81) 2126.3693.

    - Cisam - Ambulatório de Egressos - térreo, nas sextas-feiras das 08h30 às 11h30 h. Telefone para informações e agendamento: (81) 3182.7755.

    - Hospital João Murilo de Oliveira (Vitória de Santo Antão) – RT - Unidade Neonatal. Telefone para informações e agendamento: (81) 3526.8806.

    -Hospital Regional Sílvio Magalhães (Palmares) – Sala de Vacinas. Telefone para informações e agendamentos: (81) 3661.8469.

    - Hospital Jesus Nazareno (Caruaru) – Sala de Vacinas. Telefone para informações e agendamentos: (81) 3719.9321.

    - Hospital Regional Inácio de Sá (Salgueiro) – Centro de Reposição. Telefone para informações e agendamentos: (87) 3871.8309.

    - Hospital Dom Malan (Petrolina) – Telefone para informações e agendamentos: (87) – 3202.7000 – ramal 7036.

    Fonte: http://goo.gl/Y08C0O

    Outros documentos: Resolução CIB/PE n.2764/2015

    Não encontramos na internet os formulários de acesso e documentos necessários para obter o medicamento. Recomendamos falar com o pediatra e/ou ligar para a Secretaria de Saúde (telefone abaixo).

    Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco

    Rua Dona Maria Augusta Nogueira, 519

    Bongi - Recife-PE - CEP: 50751-530

    Fone: (81) 3184.0000

    Link: http://goo.gl/Y08C0O

Paraíba

  • PERÍODO DE SAZONALIDADE: MARÇO A JULHO

    PÓLOS DE APLICAÇÃO:

    • MATERNIDADE FREI DAMIÃO
    • INSTITUTO CÂNDIDA VARGAS
    • HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY
    • MATERNIDADE PEREGRINO FILHO (PATOS)
    • INSTITUTO DE SÁUDE ELPÍDEO DE ALMEIDA (CAMPINA GRANDE)

    1. 1ª SOLICITAÇÃO ( 1ª DOSE )

    1.1. Formulário Modelo original de Solicitação Oficial da Instituição do Palivizumabe (ver anexo II da Nota Técnica 20 – 2015 que descreve sobre os critérios de inclusão) deve ser preenchido pelo médico e enviado eletronicamente para a análise prévia e autorização do NAF/ SES/ PB ( [email protected] / [email protected]); (uma cópia deste formulário será devolvida ao Pólo de Aplicação) juntamente com os seguintes documentos para receber o Palivizumabe no NAF/SES/ PB (componente estratégico):

    1.2. Prescrição médica em duas vias (a 2ª via será retida pela SES PB para controle junto ao Ministério da Saúde);

    1.3. Cópia do cartão SUS do paciente.

    1.4. Cópia do Registro de Nascimento.

    1.5. Laudo Médico.

    Fonte: http://goo.gl/6yUnTX 

    Não encontramos na internet o link para o formulário mencionado acima.

    Notícia relacionada: Imunização contra VSR na Paraíba é realizada em quatro maternidades (março/2015)

    Secretaria de Estado da Saúde

    Av. Dom Pedro II, 1826 - Torre

    João Pessoa - PB

    58040-440

    Telefone: (83) 3218-7485

    Link: http://goo.gl/6yUnTX

Rio Grande do Norte

  • O palivizumabe está disponível no estado para aplicação em neonatos pré termo, de até 28 semanas, nos meses de fevereiro a julho, sazonalidade do vírus sinsicial respiratório no RN e em caráter especial para crianças portadoras de broncodisplasia ou problemas cardíacos com repercursão hemodinâmica, conforme Portaria MS n° 522 de 13 de maio de 2013.

    Para o fornecimento do medicamento, o prescritor deverá preencher o Formulário de Solicitação de Medicamentos, constante na Portaria n° 522 de 13 de maio de 2013 e orientar o responsável pelo paciente para que encaminhe a UNICAT Natal; o fornecimento será feito dentro do período da sazonalidade regional do VSR, que no estado do RN compreende os meses de fevereiro a julho;

    Para a solicitação, deverá ser apresentada a seguinte documentação:

    Para pacientes com idade gestacional inferior ou igual a 28 semanas (internados nas unidades hospitalares ou não) e para pacientes cardiopatas com repercussão hemodinâmica ou complicações respiratórias (internados ou não):

    a. Formulário de Solicitação de Medicamento;

    b.Cópia de Certidão de Nascimento ou DNV

    c. Comprovante de residência;

    d.Cópia do Cartão SUS do paciente;

    e.Receituário Médico;

    f. Solicitação com relatório médico justificado e assinado pelo médico que atende o paciente;

    g. Cópia do relatório de alta hospitalar;

    h. Relatório médico justificado e assinado por médico que atende o paciente (para os casos de cardiopatas com repercussão hemodinâmica ou broncodisplásicos);

    i.Lista dos medicamentos em uso pelo paciente;

    Informações fornecidas pela Direção da Unidade Central de Agentes Terapêuticos do Rio Grande do Norte (Unicat)

    Sesap - RN

    Av. Marechal Deodoro da Fonseca, 730

    Centro, Natal - RN

    (84) 3232-7432 / 2666 / 2802

    [email protected]

    Notícia relacionada: Prematuro terá tratamento custeado por plano de saúde e família será indenizada

    Link: http://www.saude.rn.gov.br/Index.asp

Ceará

  • "A partir deste mês de fevereiro (2016) as mães que têm bebês com menos de 1 ano que nasceram prematuras, com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas, e crianças com até 2 anos com doença pulmonar crônica ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica passam a contar com um novo serviço no Centro de Saúde Meireles, da rede pública do Governo do Estado. Localizado na Avenida Antônio Justa, 3113, vizinho a Escola de Centro de Saúde Meireles, o atendimento ocorre sempre na última segunda-feira de cada mês.

    A Secretaria da Saúde do Estado implantou sete Polos de Aplicação do Medicamento Palivizumabe, cada um com equipe de saúde responsável, treinada e formada por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, farmacêutico e com estrutura física adequada, atendimento específico dos recém-nascidos internados nessas unidades:

    • Hospital Geral de Fortaleza (HGF)
    • Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC)
    • Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS)
    • Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM)
    • Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara
    • todos da rede estadual de saúde
    • Maternidade Escola Assis Chateaubriand (MEAC)
    • Hospital Distrital Gonzaga Mota de Messejana.

    Documentos necessários para solicitação de palivizumabe

    I - Recém-nascido ou criança internada e que preenche critério de uso:

    - relatório médico com justificativa da solicitação assinado por médico que atende o paciente.

    II - Solicitação de doses pós-alta hospitalar:

    - cópia da certidão de nascimento, comprovante de residência e do cartão SUS, para todos que preenchem critério de uso;

    - pacientes prematuros, anexar também cópia do relatório de alta hospitalar do berçário e informar doses já realizadas;

    - pacientes cardiopatas, anexar cópia do relatório médico com a descrição da cardiopatia, o grau de hipertensão pulmonar e os medicamentos utilizados.

    Fonte: http://goo.gl/xjshdC

    Notícias relacionadas: Bebês com cardiopatias devem ser imunizados contra vírus no Ceará

    Secretaria da Saúde do Estado do Ceará

    Av. Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema

    Fortaleza, Ceará

    CEP 60060-440

    Fone: (85) 3101.5123

    Link: http://goo.gl/xjshdC

Piuaí