• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Método canguru beneficia prematuros no longo prazo

06/01/2017 1408481473256-metodo-canguru

Pesquisa indica que intenso contato físico com pais provoca efeitos duradouros em prematuros. Cerca de 20 anos depois do nascimento, bebês apresentam melhor desenvolvimento que os tratados em incubadoras. Um estudo divulgado nesta semana pela revista científica Pediatrics indica que bebês prematuros se beneficiam de um intenso contato físico com seus pais mesmo décadas depois do nascimento. A pesquisa sobre os benefícios do chamado método canguru foi realizada em Bogotá com ajuda de cientistas canadenses.

Financiado pelo governo do Canadá, o projeto analisou o desenvolvimento de 264 bebês tratados com o método canguru entre 1993 e 1996. Cerca de 20 anos depois, os jovens foram entrevistados e submetidos a provas durante três dias. Os pesquisadores constataram que eles são menos propensos a agressividade, impulsividade ou hiperatividade, têm cérebros maiores e um melhor desenvolvimento intelectual em comparação com recém-nascidos prematuros que receberam tratamento tradicional em incubadoras.

Método criado há 38 anos

Desenvolvido em 1978 pelos neonatologista colombiano Edgar Rey Sanabria, o método canguru busca incentivar o contato direto do bebê prematuro com a mãe ou o pai imediatamente após o nascimento, assim como durante a amamentação.

As crianças tratadas com esse método também apresentam menor taxa de mortalidade, dormem melhor e sofrem menos estresse do que aquelas que receberam tratamento tradicional de incubadora após o nascimento, segundo escreve a equipe liderada pela médica franco-colombiana, Nathalie Charpak, da Fundação Canguru, de Bogotá.

"No grupo que praticou o método canguru, as mães colocaram suas crianças em escolas mais cedo que o outro grupo e posteriormente, tiveram menos deserções escolares", afirmou Charpak. Para a médica, os resultados indicam que "o método canguru parece ter um maior impacto nas famílias com menos educação e mais pobres".

Mais saudáveis

Peter Singer, diretor da Grand Challenges Canada (GCC), organização canadense que financiou a pesquisa, destacou a importância do método em todo o mundo. "No mundo, a cada dois segundos nasce um bebê prematuro. Esse estudo demonstra que o método canguru proporciona aos bebês prematuros e de baixo peso uma maior oportunidade para prosperar. O método salva cérebros e faz com que os prematuros e bebês de baixo peso sejam mais saudáveis", acrescentou.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nascem no mundo 15 milhões de crianças prematuras por ano, ou seja, antes da 38ª semana de gravidez.

MD/efe/dpa

Fonte da notícia: Terra (notícia original publicada em 14/12/16)
(Foto: Divulgação)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se