• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Mães falam sobre a experiência de ter um bebê prematuro

02/04/2014


Vídeo original publicado em 11 de março de 2014.

[caption id="attachment_12843" align="aligncenter" width="300"] Foto: Reprodução/UOL[/caption]

A taxa de nascimento de bebês prematuros passou de 5,3%, em 1997, a 11,8%, em 2013. Por trás dos números estão pais e mães vivendo o drama de não levarem os filhos para casa logo após o parto. Nessa reportagem, três mulheres falam sobre suas experiências de ter um bebê prematuro. As mamães do vídeo são: Maria Rita Barbi, mãe do Matias, que nasceu de 33 semanas, com 2,1 kg e ficou 23 dias na UTI; Marcia Dourado, mãe da Isabela, que nasceu de 31 semanas, com 1,620 kg e ficou 31 dias internada e Gisela Arkalji, mãe do Roni, de 26 semanas, com 600 gramas e está há 8 meses na UTI.

De maneira sincera e articulada, elas comentam sobre o nascimento antes do tempo, o período na UTI Neo, os primeiros contatos entre os pais e os filhos, a ida para casa, a amamentação, e, acima de tudo, a força em todos esses momentos da prematuridade. O vídeo mescla fotos dos bebês no período logo após o nascimento com imagens recentes, todos se desenvolvendo bem.

Assista ao vídeo completo aqui:




Mães falam sobre a experiência de ter um bebê prematuro 

Fonte: UOL


  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se