• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Enfermeira descobre que médico com quem trabalha era prematuro que cuidou há 30 anos

21/09/2018 Foi trabalhando como residente no hospital infantil Lucile Packard, na Califórnia, que o hoje pediatra Brandon reencontrou Vilma.

É impossível afirmar que de fato existe algo como o destino. Muitas vezes, porém, a vida e o tempo atuam de forma tão impressionante e precisa, que é difícil não supor que certos encontros estavam de fato marcados. É o caso da enfermeira Vilma Wong e do médico Brandon Seminatore, dois companheiros de trabalho com um passado em comum que espantou e comoveu a todos quando revelado.

Foi trabalhando como residente no hospital infantil Lucile Packard, na Califórnia, que o hoje pediatra Brandon reencontrou Vilma. Ambos, porém, não sabiam que se tratava de um reencontro: 30 anos atrás, quando Brandon nasceu, Vilma estava começando a trabalhar no local, e cuidou de um bebê prematuro, que precisou passar um mês na UTI após seu nascimento. Qual não foi o espanto de ambos quando descobriram que o tal bebê, que a enfermeira jamais esqueceu, era o pediatra que agora trabalhava ao seu lado?

Vilma desconfiou da hipótese ao ler o sobrenome de Brandon, e decidiu por perguntar ao médico – que confirmou que havia nascido prematuro naquele mesmo hospital. “Eu fiquei inicialmente em choque, mas então fiquei feliz por saber que 30 anos depois de ter cuidado dele ele agora era um pediatra cuidando de casos parecidos com o dele próprio”, ela disse. O pediatra naturalmente não lembrava da feição de Vilma, mas sabia sobre a enfermeira que havia passado todo o seu primeiro mês de vida ao seu lado.

“Conhecer Vilma me mostrou a dedicação e o amor que ela tem por sua carreira. Ela se importa profundamente com seus pacientes, ao ponto de se lembrar do meu nome três décadas depois”, ele disse. Quando escreveu para seus pais contando a história, os dois lhe enviaram de volta uma foto que simboliza a emoção do reencontro: Vilma com o pequeno Brandon no colo.

Fonte: Hypeness (notícia original publicada em 09/18).
Fotos: Divulgação



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se