• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Brincadeiras para estimular o bebê prematuro

03/01/2013


Dicas para estimular o desenvolvimento neuropsicomotor do bebê prematuro. Texto de Gláucia Gallerani, terapeuta ocupacional com mais de 12 anos de experiência em atendimento a mães e bebês.

"Quase sempre que ouvimos falar de prematuridade, vem à mente das pessoas bebês pequenos em incubadoras...


A chegada da semana dos prematuros faz-nos refletir a respeito não só dos “Pequenos guerreiros” mas das “Grandes guerreiras e guerreiros” que são as mães e pais destes bebês... Traz a tona a reflexão de cada momento pelos quais eles passaram, desde a notícia da gravidez e acompanhamento dela, a ansiedade, a expectativa frente ao parto anterior ao que se sonhava, a sensação de impotência frente às dificuldades, imersos num mar de hospital e técnicos, incubadoras e ambiente asséptico... Quanto peso o bebê ganhou? Puxa, eu tenho que deixar o meu bebê na U.T.I? Quando ele finalmente irá para casa? Como estará a sua capacidade respiratória? São tantas dúvidas e angústias...

Vem à mente destes grandes guerreiros o medo do bebê não sobreviver, e o sentimento de impotência sobre o que mais pode ser feito por ele... Neste momento vemos como esta U.T.I. neonatal é um grande espaço de celebração do “milagre da vida”...

Pensando em todos estes processos, e sobre como “estimular” este bebê, acho que começamos a pensar nas sensações que ele tem...sempre se fala muito em estímulos sensoriais, em como eles são importantes especialmente no primeiro ano de vida da criança...

Penso que para esta criança que passa da barriga confortável e quentinha da mãe, para aquele intermediário que é a incubadora para depois ir para sua casa, o estímulo sensorial é mais fundamental ainda... Desde o toque possível no hospital, até todo o tipo de massagem quando já está em casa, o toque por todo seu corpinho com o peso da mão do pai ou com a suavidade da mão da mãe...

Além disto, tenhamos uma “caixinha sensorial” específica do seu bebê, com esponjas de diferentes texturas, penas, feltro, tecidos diferentes, celofanes, papel de ovo de Páscoa, ou seja, olhe para os materiais e pense o que pode ser usado para que este bebê tenha diferentes sensações...

Acho que é importante frisar que os papais e mamães devem perceber como introduzir o estímulo, sem muito alarde, nem medo...

O mesmo com relação aos objetos sonoros e primeiros brinquedos... Monte uma caixa com chocalhos de diferentes tamanhos e pesos...diferentes cores... observe o tamanho do brinquedo na mão pequenina do seu filho, este tamanho escolhido é adequado?

Vá aos poucos movimentando o bebê. Mais do que a “receita do exercício certo”, é importante o adulto observar como o bebê se movimenta quando o colocamos deitado de barriga para cima, de lado, de bruços... os movimentos são incoordenados (reflexos) ou ele já começa a ter algum controle sobre ele? Como ele reage aos sons, à música? Como ele reage aos diferentes cheiros e luzes de seu ambiente?

Enfim, perceba o tempo do seu bebê, vá observando a sua evolução com calma e respeitando seu ritmo (os adultos as vezes impõem o seu próprio ritmo à criança....)

Coloco-me à disposição para eventuais questões... E desejo Parabéns não só aos “pequenos querreiros” mas aos “grandes vencedores” que são suas mamães e papais, que já iniciaram esta jornada vencendo uma grande batalha...

Um grande abraço,

Gláucia Gallerani."

Fonte: Oficina de Crianças


  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se