• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Bianca: o presente antecipado no aniversário do papai

29/12/2016 biancamariacomlogo01

"Meu nome é Vanessa Leticia Magnus, tenho 21 anos e sou mãe da Bianca Maria.

Seis meses depois de casada, eu estava grávida pela primeira vez. Era muita alegria, pois os nossos pais seriam avós e nossos irmãos seriam tios pela primeira vez. A minha gravidez seguia tranquila, com muitos enjoos, mas também com muitos desejos. Em mais uma consulta normal do meu pré-natal, a médica aferiu minha pressão e seu rosto teve uma expressão muito alarmante. Ela aferiu novamente e sentou-se começando a falar sobre o que poderia estar acontecendo. Eu fiquei bastante preocupada e ela receitou medicamentos, pediu exames e solicitou repouso do trabalho e disse que eu deveria procurar um hospital imediatamente caso eu não me sentisse bem. Dois dias depois eu senti uma dor de cabeça muito forte e também uma dor leve na barriga. Não hesitei e fui ao hospital com minha sogra e meu marido. Na consulta de urgência, uma médica me medicou e me colocou em observação e, algumas horas depois, ela me disse que eu deveria ficar internada. Eu estava apenas com uma bolsa e minha roupa que estava usando. Fui tranquila para o apartamento e lá dormi com meu marido me acompanhando. No dia seguinte após me examinarem, alguns médicos conversaram comigo e disseram que eu seria transferida para a ala de alto risco gestacional pois estava com pré-eclâmpsia grave. Entrei em choque. Lá estava eu, com 21 anos, primeira gestação, pressão arterial 18/14 e muito preocupada. Toda a família ficou muito aflita.

Todos os dias diversos médicos me examinavam e as enfermeiras sempre cuidando de mim. No dia 24/07/2014, uma médica do alto risco veio conversar com meu pai e comigo dizendo que não poderiam mais esperar, pois os exames indicavam que eu estava perdendo muita proteína pela urina e minha bebê não estava desenvolvendo como esperado na barriga. A cesárea foi marcada para o mesmo dia às 17h. Temia por mim e pela minha filha. Foi uma longa espera na sala de pré-parto até que 1h da manhã me levaram para a sala de parto e a minha filha nasceu em 25/07/2014 de parto cesáreo no mesmo dia do aniversário do meu marido. Ele acompanhou tudo e ficou muito emocionado. Bianca chegou com 32 semanas, pesava 1,375kg e media 43 centímetros. Eu a vi por poucos segundos e levaram-na para uma incubadora para receber assistência médica. Respirava bem e com 4 dias de vida não utilizava mais nenhum equipamento respiratório. Eu tive alta 7 dias após o meu parto e ela ficou internada. Sofri muito por deixá-la. Lembro-me que sentia dores horríveis ao lembrar dela e tive pesadelos assustadores. Eu sonhava que os médicos me operavam novamente para retirar o meu útero para colocarem ela novamente. Eu chorava o tempo todo em casa, pois eu queria muito que ela viesse ficar comigo logo, mas com o tempo me acalmei e pude ajudá-la mais ainda, dando muito carinho a ela. Eu a visitava todos os dias. Ela ficou 39 dias internada no Neonatal e não teve graves intercorrências, apenas uma infecção no estomâgo que fez com que ela ganhasse peso mais devagar. Veio para casa no dia 04/09/2014 pesando 2,010kg. Ela é a nossa alegria e nós a amamos muito. Ela está aqui deitada ao meu lado agora, dormindo tranquila."

(relato da mamãe Vanessa Leticia, enviado em 2014)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se