• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Bella: uma força 'inversamente proporcional ao seu tamanho'

18/07/2016 bella


"Estava tendo uma gestação maravilhosa, tudo super tranquilo, tão tranquilo que a minha médica  me liberou para irmos (eu e meu marido Waldyr) fazer o enxoval da Isabella em Miami.

Nossa viagem seria no dia 28/04/2013, domingo. Na sexta-feira, porém, acordei com um  sangramento leve, liguei para a minha médica e ela disse que não deveria ser nada importante e  me pediu para observar. Me arrumei e fui trabalhar. Horas depois, tive um grande volume de  sangramento, liguei novamente para a minha médica e ela disse para eu ir para o Hospital mais  próximo. Fui então para o Hospital Pró Matre.

Entrei no atendimento com o meu marido e, quando a enfermeira me examinou, falou: "Você está  100% dilatada e seu bebê vai nascer agora!".
Nunca vou esquecer essa frase, o meu pânico e o do meu marido, pois estava com apenas 24  semanas de gestação e nós sabíamos que seria muito difícil a Isabella sobreviver. A partir daí, foi  tudo uma loucura. Enquanto os médicos faziam de tudo para eu "segurar" a Isabella o máximo  possível, os prognósticos eram péssimos.

Conseguimos levar a gravidez até o dia 27/04/2013, sábado, cerca de 25 horas desde que eu tinha dado entrada no hospital. Às 14:03hs, a Isabella nasceu, com 24 semanas e 6 dias, pesando 690 gramas, de parto natural e dentro da bolsa, ela nasceu impelicada. Foi direto para a encubadora, foi entubada e só vi ela por alguns segundos.DSC01563

Horas depois, pude entrar na UTI para vê-la e tocá-la pela primeira vez. Foi chocante. Um ser tão frágil, pequeno e já lutando pela vida com tanta força.
Meu marido sempre falava,"ela tem uma força inversamente proporcional ao tamanho".
Estávamos começando uma longa caminhada. Cada dia tínhamos um desafio: conseguir tomar a primeira gota de leite, tomar a medicação para "fechar o coração", torcer para ela não ter nenhuma apnéia (essa foi a pior parte), tubo, sepap, oxigênio em diversos níveis, aprender sobre saturação, enfim.

Mas também tiveram os momentos emocionantes, como a primeira vez em que eu pude pegá-la no colo para fazer o canguru. Foi no meu primeiro Dia das Mães - um super presente!

Ficamos 121dias na UTI. A Isabella chegou a pesar 615 gramas e saiu de lá com 3.100kg, no dia 25/08/2013, sem oxigênio e sem ter passado por nenhum procedimento cirúrgico e cheia de saúde. Hoje ela é uma criança muito alegre, carinhosa, amada e sem sequelas.
Enquanto a gente estava na UTI eu entrava muito na internet para ler as histórias dos outros pais e isso me dava muita força.

Também não posso deixar de mencionar como foi importante o amor, a união e o apoio incondicional do meu marido. Isso foi fundamental para o meu equilíbrio e minha sanidade mental ao longo desses 4 meses de UTI. Assim como o apoio da minha mãe, que se mudou para a minha casa e foi para o hospital todos os dias mesmo sem poder ver a Isabella, pois era época de gripe e as visitas dos avós estavam suspensas.

Espero, com minha história, poder ajudar todos que estão passando por essa situação."

(texto enviado pela mamãe Graciela)

 

IMG_1563 IMG_1561 DSC01548 IMG_1106 IMG_1567


  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se