• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Bebês prematuros vestidos de super-heróis simbolizam a luta pela vida

13/11/2016 08

Cercados por tubos e outros equipamentos médicos, pequenos bebês internados no hospital infantil St. Luke, em Kansas City, no Missouri, nos Estados Unidos, não vão perder seu primeiro Halloween graças a uma ação de enfermeiros e voluntários. Fantasias de super-heróis, como Super Homem, Capitão América e Mulher Maravilha, e personagens como uma borboleta, foram costuradas para os recém-nascidos.

Ao todo, os voluntários fizeram fantasias para os 35 bebês da unidade de tratatamento intensivo neonatal. Os pais escolheram os personagens que melhor representasse a personalidade de seus pequenos tesouros, e os enfermeiros e voluntários da ONG March of Dimes fizeram o trabalho. A ideia de vestir os bebês surgiu por altura do Halloween, enquanto as pessoas estavam se fantasiando para as festividades desse feriado que é tão comemorado nos EUA. Assim, os pequeninos teriam o primeiro dia das bruxas de suas vidas. A ação rendeu muitos cliques na internet e viralizou de um modo meteórico, pois se tornou o símbolo da luta pela vida que esses pequeninos passam todos os dias desde que nasceram.

As famílias na nossa UTI neonatal podem passar semanas ou meses aqui, num momento bastante emotivo — disse Michelle Manuel, porta-voz do hospital, em entrevista à CNN. — Dar a eles a oportunidade para celebrar o Halloween com seus pequenos permite a sensação de normalidade, e a comemoração dos primeiros marcos com seus bebês, que é tudo que todas as famílias querem.

Três fotógrafas locais, todas mães de bebês que foram tratados na UTI do St. Luke, registraram o momento voluntariamente. Emmalee Schaumburg foi uma delas, e a ação voluntária trouxe memórias sobre o período em que sua filha ficou internada.

— Agora ela tem dois anos e meio, e eu estou muito grata em poder voltar e olhar essas fotografias, e ver quão longe ela já chegou — disse Emmalle. — É muito importante lembrar o que esses bebês já passaram.

Além das fantasias, cada família foi presenteada com uma cartão que dizia ‘doces ou travessuras, cheire os meus pés’, que estava junto com as pegadinhas dos pezinhos dos bebês, uma abóbora de crochê com doces e um livro de Halloween para ser lido com os pequenos.

Fonte da notícia: O Globo (notícia original publicada em 30/10/16) e Blasting News (notícia original publicada em 09/11/16)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se