• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Amamentação é a forma 'mais simples, inteligente e barata' de alimentar o bebê

06/08/2014


Notícia original publicada em 04 de agosto de 2014.

[caption id="attachment_14689" align="aligncenter" width="404"]Campanha oficial de 2014. (Foto: World Breastfeeding Week.org) Campanha oficial de 2014. (Foto: World Breastfeeding Week.org)[/caption]

O melhor gesto que uma mãe pode fazer para seu recém-nascido é amamentar – um ato que ajuda muito mais do que a própria sobrevivência das crianças, mas também ajuda os bebês crescerem com benefícios que duraram por toda a vida, disse a mensagem inicial da ONU para a Semana Mundial de Amamentação, comemorada entre os dias 1 a 7 de agosto em mais de 170 países e que destaca o papel vital que a amamentação desempenha na vida das crianças.

[caption id="attachment_14690" align="alignright" width="300"]O UNICEF alerta que menos da metade dos recém-nascidos do mundo podem beneficiar-se da amamentação exclusiva materna. Foto: UNICEF/Holt O UNICEF alerta que menos da metade dos recém-nascidos do mundo podem beneficiar-se da amamentação exclusiva materna. Foto: UNICEF/Holt[/caption]

“A amamentação imediata na primeira hora de nascimento poderia evitar a morte desnecessária de uma em cada cinco crianças. Esse número significa mais do que 500 mil crianças a cada ano. Mais de 1.500 crianças todos os dias”, disse o diretor-executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Anthony Lake.

Porém, apesar de ser a maneira mais simples, mais inteligente e mais barata de criar crianças mais saudáveis, o UNICEF alerta que menos da metade dos recém-nascidos do mundo podem beneficiar-se desse tipo de dieta. Menos ainda são aqueles que conseguem ser amamentados exclusivamente com o leite materno durante os primeiros seis meses.

Para mudar essa tendência, o UNICEF ressalta a importância de mudar práticas sociais, trabalhando em primeiro lugar com comunidades e famílias para incentivar que mais mães possam amamentar aos seus filhos.

“O aleitamento materno é o fundamento de uma boa alimentação, reduzindo o risco de desnutrição na primeira infância e o risco de obesidade na vida adulta. Ao apoiar a nutrição e fortalecimento do vínculo entre mãe e filho, a amamentação também apoia o desenvolvimento saudável do cérebro”, acrescentou Lake.

A importância do Aleitamento Materno

[caption id="attachment_14691" align="alignleft" width="300"]Logo oficial da campanha de 2014. (Foto: Reprodução) Logo oficial da campanha de 2014. (Foto: Reprodução)[/caption]

A campanha da Semana Mundial do Aleitamento Materno 2014 (SMAM 2014) é realizada pela organização World Breastfeeding Week, com apoio do UNICEF e da ONU. Com o tema “Aleitamento Materno: uma vitória para toda a vida!” (“Breastfeeding: A Winning Goal For Life!”), a WABA (World Alliance for Breastfeeding Action) quer ressaltar a importância de aumentar e manter o apoio, a promoção e a proteção a amamentação – além da contagem regressiva para os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

A Semana Mundial é considerada como veículo para promoção da amamentação. Ocorre em 120 Países e, oficialmente, é celebrada de 1 a 7 de agosto. A WABA define, a cada ano, o tema a ser trabalhado na Semana, lançando materiais que são traduzidos em 14 idiomas. Entretanto, a data e o tema podem ser adaptados em cada País a fim de que seja obtido mais e melhores resultados do evento.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999. Sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso País e elaboração e distribuição de cartaz e folder. Tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

Objetivos da SMAM 2014:
1-Conhecer os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e como eles se relacionam com a “Alimentação Infantil Ótima”.
2-Conhecer os indicadores de Amamentação e Alimentação Complementar e traçar metas para atingir a “Alimentação Infantil Ótima” para todas as crianças pequenas.
3- Priorizar as ações de proteção, de promoção e de apoio da “Alimentação Infantil Ótima” para atingir os ODM em 2015 e nos anos subsequentes.
4- Estimular o interesse dos jovens, mulheres e homens pela amamentação, para que compreendam a sua importância para o mundo de hoje e do futuro.

Aqui você pode ver se há atividades preparadas para a sua cidade.

A Semana Mundial da Amamentação, comemorada entre 1 e 7 de agosto, é um ótimo momento para lembrar todas as mães da importância do leite materno. Isso porque o alimento é comprovadamente a maior fonte de nutrientes para o recém-nascido e colabora principalmente para a formação do sistema imunológico da criança. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) todos os bebês devem ser alimentados, por meio da amamentação, até os seis meses de idade.

"O leite materno ajuda no crescimento principalmente dos recém-nascidos prematuros, já que favorece o fortalecimento do organismo do bebê. Alguns trabalhos já estimulam a amamentação até os dois anos de idade como complemento alimentar já que o leite ajuda no desenvolvimento da criança e diminui os riscos de desenvolvimento de doenças alérgicas, por exemplo", explica o Dr. Jurandir Piassi Passos, ginecologista, obstetra e especialista em medicina fetal.

Além disso, o momento da amamentação aumenta o vínculo entre mãe e filho e colabora para que a criança se relacione melhor com outras pessoas. As mães que produzem leite além da necessidade do seu bebê podem buscar um Banco de Leite, normalmente localizados nas maternidades, para doarem para outras crianças. "Um litro de leite doado pode alimentar até dez recém-nascidos", detalha o especialista.

A amamentação também traz grandes benefícios à saúde da mãe. Previne doenças cardiovasculares, contribui para a sensação de realização e bem-estar e ajuda a mulher a voltar ao peso anterior à gravidez. "Amamentar gasta cerca de 800 calorias ao dia", lembra o médico. Além disso, evita o desenvolvimento de síndrome metabólica após o parto, caracterizada por doenças como diabetes, mesmo para mulheres que apresentaram quadros de diabetes gestacional.

Confira os principais benefícios da amamentação:


  • O leite materno pode evitar doenças como diversos tipos de alergias, obesidade e intolerância ao glúten;

  • Por ser facilmente digerido, provoca menos cólicas nos bebês;

  • Contém uma molécula chamada PSTI, que é responsável pela proteção e reparação do intestino delicado dos recém-nascidos;

  • Algumas substâncias presentes no leite materno também ajudam a combater o estresse e o cansaço do bebê;

  • Protege a mãe contra o câncer de mama e de ovário;

  • Amamentar por mais de seis meses faz bem à saúde mental da infância à adolescência;

  • A amamentação contribui para o retorno do útero ao tamanho normal, evitando o sangramento excessivo e, consequentemente, que a mãe sofra anemia.


Dúvidas sobre a amamentação de prematuros? Veja mais informações aqui.

Fonte: ONUSegs e FioCruz.


  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se