• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Afinal, o que é parto humanizado?

30/05/2017 parto-humanizado

Entenda sobre a humanização na chegada do bebê, que devolve o encantamento ao momento do parto

Ultimamente, vários famosos têm compartilhado boas experiências em relação ao parto humanizado. A atriz Carolinie Figueiredo, a nutricionista Andrea Santa Rosa – que é casada com o ator Márcio Garcia – e até mesmo a top Gisele Bündchen divulgaram que escolheram humanizar seu parto. Mas essa experiência não deve ficar restrita a eles. O parto humanizado deve ser um direito de todas as mulheres.

O que é o parto humanizado

O parto humanizado visa, acima de tudo, o bem estar da mãe e do bebê. Nesse conceito, a mulher é quem decide como prefere ter o filho, ou seja, toda atenção é voltada para ela.

Segundo o Dr. Alberto Jorge, durante o pré-natal já é feito um resgate interno, um trabalho para que a gestante possa curtir o momento e entender a contração como algo natural. Afinal, a gestação é um estado especial.

É importante ressaltar que o parto humanizado não é um tipo de parto, mas sim um conceito, “um processo, e não um produto”, assim como afirma a médica ginecologista e obstetra Quésia Villamil.

Nesse conceito, a mãe recebe todo o apoio necessário para vivenciar o momento da melhor forma possível. O parto acontece da forma como a mãe achar mais conveniente, não sendo necessariamente na posição ginecológica. Além disso, as preocupações externas não devem fazer parte desse momento.

A analgesia ou outros procedimentos cirúrgicos não são proibidos, mas nenhum dos métodos analgésicos e anestésicos devem ser aplicados sem a real necessidade. Existem formas de aliviar a dor que vão além das intervenções de medicamentos.

Além disso, os familiares são peças fundamentais desse processo. O pai, inclusive, pode estar ao lado de sua mulher, a ajudando e dando conforto para que ela se sinta mais segura. A presença de profissionais especializados e de uma equipe multidisciplinar é importante e não deve ser dispensada.

A gestante terá à disposição médicos, familiares e uma doula, que serão capazes de dar todo o auxílio de que ela precisa.

O Dr. Roberto Ramires afirma que a segurança é um fator fundamental para que tudo saia bem e o parto seja bem-sucedido. “O parto é uma caixinha de surpresas, por isso é preciso que uma equipe especializada esteja por perto para ajudar caso algo não saia como planejado”, completa ele.

A experiência

Quésia Villamil, além de obstetra, também optou por dar à luz aos três filhos de maneira humanizada. Seu terceiro bebê nasceu em uma banheira e com o acompanhamento de uma equipe médica. Logo nos primeiros momentos de vida, a criança foi cuidada pela mãe, que a amamentou e, depois de algum tempo curtindo o filho, deu, inclusive, o banho. Somente após ser cuidado pelos pais, o bebê passou pelos exames médicos.

A Drª também conta que ficou fora do bloco cirúrgico, ou seja, fora de um ambiente hostil. Isso auxilia também na produção de hormônios como a oxitocina, também conhecido como o “hormônio do amor”. “Cuidar do bebê após o nascimento é uma forma de carinho e no parto humanizado a mulher está preparada para isso”, conta Quésia.

A presença da doula

Durante todo esse processo, a presença da doula é muito importante e faz a diferença para que a mãe se sinta calma e relaxada. Normalmente, o acompanhamento dessa profissional começa a partir do terceiro trimestre de gestação, que é quando começam a surgir os primeiros desconfortos.

Segundo a doula e fisioterapeuta Andreia Cristina, ela tem mais de uma função durante o parto. “Ela tem a função de zelar, cuidar, apoiar e proteger a saúde emocional da gestante. Tem também a função de dar apoio físico, sugerindo as melhores posições, oferecendo massagem para alívio durante as contrações, orientando respirações e ajudando no relaxamento”, afirma ela.

Mas a função da doula não acaba com o fim da gestação. As mães de “primeira viagem”, por exemplo, recebem também apoio quanto a amamentação, a forma correta de dar banho e outros cuidados que o bebê necessita.

Vantagens do parto humanizado

O parto humanizado devolve ao momento da chegada do bebê todo o encantamento que essa situação envolve. Inserir no cenário do parto o respeito ao nascimento, respeito ao bebê, respeito à mulher, a dignidade ao nascer, o acolhimento e o amor são apenas algumas das vantagens que norteiam o parto humanizado.

Às mulheres, esse parto propicia a devolução daexperiência de dar à luz e de vivenciar o momento de forma mais natural.

Além disso, uma das principais vantagens é a interação entre a mãe e o bebê logo nas primeiras horas de vida. A mulher tem uma recuperação mais rápida, o que a ajuda a cuidar do seu filho.

A doula ressalta: “Um parto humanizado traz à mulher a sua força interior, sua garra, seu poder feminino. Com força, as mulheres trazem seus filhos ao mundo, e se sentem vitoriosas ao passar por esse momento único, marcante e transformador”, completa.

Matéria retirada do site da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se