• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

1º de Outubro – Dia Nacional de Doação de Leite Humano

01/10/2014

[caption id="attachment_15098" align="aligncenter" width="550"]O leite doado serve para salvar a vida de recém-nascidos prematuros e internados que não podem ser amamentados pela própria mãe. Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado. (Foto: Divulgação) O leite doado serve para salvar a vida de recém-nascidos prematuros e internados que não podem ser amamentados pela própria mãe. Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado. (Foto: Divulgação)[/caption]

A campanha nacional de doação de leite humano 2014 tem o slogan “Quando você doa leite materno, doa vida para o bebê e força para a mãe”. Este ano a meta é aumentar em 15% o volume de leite coletado no Brasil, ampliando o número de bebês beneficiados. Em 2013, o total coletado foi de 174.493 litros.

No último ano, houve redução no número de mulheres que doaram seu leite. Em 2013, foram 159.592 voluntárias contra 179.113 no ano anterior. Embora tenha ocorrido um crescimento nos últimos anos de 27% no número de doadoras, de 2012 para 2013, foi registrado redução no número de voluntárias.

As vantagens do leite materno não está apenas para a redução da mortalidade infantil, mas também na qualidade de vida e na defesa das crianças contra uma série de doenças. Apesar da queda no número de doadoras, o volume de leite doado por cada mãe vem crescendo. Tanto que, entre 2010 e 2013, houve um aumento de 12% no total de recém-nascidos atendidos, chegando a 177.450.

Os bancos de leite figuram entre as principais iniciativas do Ministério da Saúde para a redução da mortalidade infantil, inseridos na estratégia da Rede Cegonha. Cada litro de leite pode atender até 10 recém-nascidos internados por alimentação, dependendo da necessidade. Toda mulher que amamenta pode doar leite materno para atender a demanda de bebês prematuros e de baixo peso.

Para fazer a doação, as mães lactantes podem solicitar orientação diretamente ao Banco de Leite Humano mais próximo da sua residência. A equipe vai até a casa da doadora, fornece todas as instruções e leva os frascos adequados para o armazenamento. Guardando o leite em casa, de acordo com a própria disponibilidade e no máximo até 10 dias após a coleta, basta a doadora solicitar a retirada do leite em sua casa. Qualquer quantidade é importante para a vida dos bebês, já que 1 ml de leite é suficiente para impactar na vida do recém-nascido.

[caption id="attachment_15099" align="aligncenter" width="940"]Toda mulher que amamenta pode doar leite materno para atender a demanda de bebês prematuros e de baixo peso. (Foto: Divulgação) Toda mulher que amamenta pode doar leite materno para atender a demanda de bebês prematuros e de baixo peso. (Foto: Divulgação)[/caption]

Madrinhas
A campanha deste ano conta com duas madrinhas, uma mãe doadora e outra receptora e enfatiza que o leite doado serve para salvar a vida de recém-nascidos prematuros e internados que não podem ser amamentados pela própria mãe. Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, cresce com mais saúde, ganha peso mais rápido e fica menos tempo internado.

[caption id="attachment_15100" align="alignright" width="200"]A campanha deste ano conta com duas madrinhas, uma mãe doadora e outra receptora, Andréa Santa Rosa e Rany Souza. (Foto: Divulgação) A campanha deste ano conta com duas madrinhas, uma mãe doadora e outra receptora, Andréa Santa Rosa e Rany Souza. (Foto: Divulgação)[/caption]

As madrinhas da campanha são Andréa Santa Rosa, casada com ator Márcio Garcia, e Rany Souza. Com quatro filhos, Andréa é doadora de leite materno, mas precisou da doação quando o último filho, João, nasceu prematuro. Rany Souza é receptora, mãe de Isabela, que também nasceu prematura e esteve internada na UTI neonatal do IFF/RJ na semana em que a campanha foi produzida e já obteve alta.

“Como nutricionista, sei muito bem a importância do aleitamento materno. Ele é único e exclusivo, não precisar dar água, chá e tem todos os nutrientes fundamentais para a criança, além de ser um alimento de fácil digestão”, enfatizou a madrinha Andrea Santa Rosa. Rany Souza, mãe da Isabela, que nasceu no dia 28 de março, diz que a pequena precisou de leite doado por 15 dias. “Assim que ela nasceu, ela foi direto para a cirurgia, eu não pude dar leite para ela e o meu peito secou, então nesse momento eu não pude amamentar. Então o banco de leite ajudou bastante. Eu fiz translactação [técnica usada para reintroduzir o aleitamento no peito] e agora eu já consigo amamentar, as meninas do banco de leite ajudaram, ensinaram a fazer a massagem no peito para estimular”.

O Brasil reduziu em 77% a taxa de mortalidade na infância (menores de cinco anos), de acordo com o relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). No período de 1990 a 2012, o número de óbitos passou de 62 a cada mil nascidos vivos  para 14 mortes, nesta faixa etária. Com isso, o Brasil alcançou o índice de redução definido pelas metas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM 4), em relação à mortalidade na infância, três anos antes do prazo estabelecido.

[caption id="attachment_15101" align="aligncenter" width="400"]As vantagens do leite materno não está apenas para a redução da mortalidade infantil, mas também na qualidade de vida e na defesa das crianças contra uma série de doenças. (Foto: Divulgação) As vantagens do leite materno não está apenas para a redução da mortalidade infantil, mas também na qualidade de vida e na defesa das crianças contra uma série de doenças. (Foto: Divulgação)[/caption]

Abaixo você confere um passo a passo com todos os procedimentos para fazer a doação corretamente.

Para doar leite materno, é só seguir passo a passo adiante:



Preparo do frasco para guardar o leite:


• Lave um frasco de vidro com tampa de plástico (do tipo maionese ou café solúvel), retirando o rótulo e o papel de dentro da tampa.

• Coloque o frasco e a tampa em uma panela, cobrindo-os com água.

• Ferva-os por 15 minutos, contando o tempo a partir do início da fervura.

• Escorra-os sobre um pano limpo até secar.

• Feche o frasco sem tocar com a mão na parte interna da tampa.

• O ideal é deixar vários frascos preparados.



Higiene pessoal antes de iniciar a coleta:

• Use uma touca ou um lenço para cobrir os cabelos.

• Coloque uma fralda de pano ou uma máscara sobre o nariz e a boca.

• Lave as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão.

• Lave as mamas apenas com água.

• Seque mãos e as mamas com toalha limpa.


Local adequado para retirar o leite:

• Escolha um lugar confortável, limpo e tranquilo.

• Forre uma mesa com pano limpo para colocar o frasco e a tampa.

• Evite conversar durante a retirada do leite.


Saiba como retirar o leite das mamas:

• Massageie as mamas com a ponta dos dedos, fazendo movimentos circulares no sentido da parte escura (aréola) para o corpo.

• Coloque o polegar acima da linha onde acaba a aréola.

• Coloque os dedos indicador e médio abaixo da aréola.

• Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo.

• Aperte o polegar contra os outros dedos até sair o leite.

• Despreze os primeiros jatos ou gotas.

• Em seguida, abra o frasco e coloque a tampa sobre a mesa, forrada com um pano limpo, com a abertura para cima.

• Colha o leite no frasco, colocando-o debaixo da aréola.

• Após terminar a coleta, feche bem o frasco.


Como guardar o leite coletado?

• Anote na tampa do frasco a data e a hora em que realizou a primeira coleta do leite e guarde o frasco fechado imediatamente no freezer ou no congelador.

• Se o frasco não ficou cheio, você pode completá-lo em outro momento.

• Para completar o volume de leite no frasco sob congelamento, utilize um copo de vidro previamente fervido por 15 minutos, e escorra-o sobre um pano limpo até secar.

• Coloque o leite recém-ordenhado sobre o que já estava congelado até faltarem dois dedos para encher o frasco.

• Guarde imediatamente o frasco no freezer ou no congelador.

• Após a ordenha em que o frasco de vidro esteja completo, a mãe deve ligar para o banco de leite humano.

• O frasco com o leite congelado deverá ser transportado adequadamente para o banco de leite humano, em até 10 dias da data da primeira coleta.


Como conservar o leite coletado?

O leite humano ordenhado pode ficar no freezer ou no congelador da geladeira por até 10 dias, quando deverá ser transportado ao banco de leite humano.

Entre em contato com o banco de leite mais próximo de sua casa e informe-se. Confira os endereços no link.

Fonte: Portal da Saúde e Blog da Saúde


  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se