• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

11 preocupações dos pais de bebês prematuros

21/06/2017 59429c9715000045004e6818

Todos os pais de primeira viagem têm muitas coisas para se preocuparem, mas para os papais e mamães de bebês que nasceram prematuramente isso pode ir a um nível excessivo. O fato do seu bebê nascer antes do tempo acaba deixando você com menos tempo do que o esperado para se preparar mentalmente para sua chegada, além de que os bebês prematuros têm necessidades adicionais e, com isso, você tem uma receita de pura ansiedade. Para aliviar alguns desses medos, o jornal HuffPost UK falou com Anna Nella, assistente em partos, e Zoe Chivers, da fundação de caridade para bebês prematuros e doentes Bliss.

1. É minha culpa?

A resposta é um sonoro "não". "A verdade é que pouco é conhecido sobre as causas do parto prematuro e, em grande parte, os médicos não sabem como prevenir", diz Chivers. Entrar em trabalho prematuro de parto pode ser angustiante para novas mães e faz com que você sinta que é a única pessoa a culpar por isso é você mesma. Esse pensamento pode ter um impacto negativo na sua saúde mental e emocional. É importante lembrar de falar sobre os sentimentos que você tem sobre isso com profissionais de saúde, seu parceiro ou familiares." Nella acrescenta que a prevenção do parto prematuro ainda carece de uma extensa pesquisa porque "sem saber as causas, é difícil prevenir". 

2. Por que meu bebê está mantido em uma incubadora?

"As unidades neonatais (UTI Neo) são cheias de aparelhos médicos que podem parecerem opressivos para novos pais", diz Chivers. Vale lembrar que: todos os equipamentos estão ali para ajudar o seu bebê a ter a melhor chance de sobrevivência. Nella explica que a incubadora mantém o seu bebê quentinho e administra melhor a quantidade extra de oxigênio que ele recebe. "Incubadoras são necessárias para os bebês prematuros porque é difícil para eles regularem a própria temperatura do corpo e eles são cuidados sem roupas para que assim possam ser monitorados bem de pertinho", completa.

3. Como eu posso me conectar ao meu bebê enquanto ele está dentro da incubadora?

Nella e Chivers oferecem os seguintes conselhos:

Segurando: Mesmo que você não possa pegar o seu bebê, o bebê se sente confortável ao segurar seu dedo. Também é confortável segurá-los de alguma maneira enquanto eles estão passando por algum procedimento que possa ser doloroso.

Afagando: Isso pode ser reconfortante para o seu bebê! Faça isso suavemente e muito gentilmente, mas com firmeza suficiente para não fazer cócegas.

Usando a sua voz: Seu bebê vai reconhecer a sua voz do tempo que estava dentro do útero, então essa familiaridade será música para os seus ouvidinhos. Cante músicas fofas, fale com ele, faça barulhinhos ou beijinhos ou leia uma histórinha.

Fazendo contato visual: Isso é crucial para a conexão. Olhe nos olhos do seu bebê e brinque mostrando diferentes expressões, como sorrir ou olhar surpreso. Seu bebê vai se comunicar em resposta!

Usando objetos: Mostrar ao seu bebê simples brinquedos ou objetos com linhas brancas e pretas.

Chivers acrescenta: "Quando a equipe da UTI Neo diz que seu bebê está bem o suficiente, pergunte se você pode começar a se envolver mais na rotina diária do seu bebê. Isso vai encorajar a conexão entre você e seu bebê e construir confiança no cuidado do seu pequeno. Não se preocupe que pode demorar um tempinho até você poder segurar ou cuidar do seu bebê por conta própria já que eles são muito pequenos ou se estiverem muito doentinhos".

4. Meu bebê é tão pequeno que eu não quero machucá-lo. Será que devo segurá-lo?

"Com muito cuidado", avisa Nella. "O enfermeiro vai estar ali para te apoiar e guiar você em como é a melhor maneira de segurar seu bebê de maneira totalmente segura. É extremamente normal sentir medo nos primeiros cuidados. Observe bem para ver como ele respondem a isso, e se ele ficar nervoso, pare. Provavelmente ele precisa de um pouco de sossego e paz." Chivers diz que o primeiro cuidado é normalmente uma grande marca para pais de prematuros. "Você pode ter esperado semanas para segurar seu bebê pela primeira vez", ela explica. "Tenha certeza de falar abertamente com a equipe do local e deixá-los sabendo dos seus medos. Eles estão ali para ajudar os pais também".

5. O que é o Método Canguru? Devo tentar?

Você deve ter ouvido sobre o termo "Método Canguru" no ambiente da unidade neonatal. Isso se refere em um cuidado com seu bebê ao colocá-lo no contato pele a pele com seu peito. Tanto mães quanto pais podem fazer! "Pais que usam o método com frequência dizem que eles acharam uma maneira muito satisfatória de estimular e criar laços com seu bebê", diz Nella. "Muitos também comentam que seus bebês parecem amar esse método de cuidado, porque está ligado a vida dentro do útero." Chivers diz que idealmente o contato do método canguru deve ser por aproximadamente duas horas, mas que a consulta deve ser feita diretamente a equipe da unidade neonatal para descobrir se o método é apropriado ao seu bebê".

6. Em que posição devo deitar meu bebê?

A maioria dos bebês devem ser posicionados de costas. Contanto, se o seu prematuro tem dificuldades respiratórias e precisa de suporte do CPAP ou cânula nasal de alto fluxo, então os profissionais recomendarão que seu bebê fique de barriga para cima na maior parte do tempo nos primeiros dias após o parto porque isso ajuda a arejar os pulmões.

No hospital, é seguro para o bebê deitar de frente, porque eles estão constantemente sendo monitorados. Nella explica que com o passar do tempo a equipe da UTI Neo vai introduzir mais posições ao dia a dia do bebê. "Eles começam a focar em ter seu bebê nas melhores posições e mais seguras. Isso significa limitar seus movimentos e dar a eles algo para empurrar para que possam praticar exercícios de flexão para os músculos, similar a posição que eles naturalmente teriam no útero nessa fase. Para isso,é usado roupa de cama enrolada, mas tenha certeza que nenhum tecido possa ficar muito perto do rosto e impedir sua respiração. Isso pode ser feito com seu bebê de frente ou de costas. Outra opção é fazer um ninho: construir um ninho de cobertores enrolados em volta para poder ter controle. Eles precisam de algum amortecimento para as partes inferior do corpo como quadris e joelhos. Uma vez que você leva seu bebê para casa, será dito para você deitá-los de costas, porque dormir de frente é associado a morte do berço, também conhecida como Síndrome da morte súbita infantil.

7. Como posso alimentar meu bebê?

"Todos os bebês nascidos prematuramente desenvolvem seu próprio ritmo e devem ser cuidados individualmente. A equipe médica da UTI Neo vai informar você sobre a melhor maneira de alimentar seu bebê", explica Chivers. "Se o seu bebê é muito prematuro ou doente, ele talvez precise ser alimentado por via intravenosa (através de uma veia), chamado de nutrição parenteral total. Nella continua: "Alternativamente, médicos podem decidir se o seu bebê é maduro o suficiente para tomar leite através de um pequeno tubo que passa do nariz até o estômago. Se você está produzindo leite e seu bebê é forte o suficiente para sugar, você pode amamentar. Se o seu bebê não está preparado ainda para isso, você pode tirar seu leite e dar através do tubo".

8. Meu filho vai ter dificuldades na escola?

"Todas as crianças tem um desenvolvimento diferente e o mesmo acontece com os prematuros", assegura Chivers. Ela aconselha que algumas famílias decidam que seu filho comece um pouco mais tarde. "Uma razão para que você pense em atrasar a ida a escola é se o seu filho ter que frequentar o "ano errado" no grupo escolar devido ao nascimento prematuro", ela explica. "Você pode sentir que seu filho não alcançou o nível de desenvolvimento que precisa para estar pronto para escola. Nenhuma criança nascida prematuramente terá exatamente as mesmas necessidades e é importante que você pense com cuiddo qual opção se encaixa melhor para o seu filho."

9. Meu próximo filho será prematuro também?

"Se você engravidar novamente, há uma grande chance de você levar para casa um bebê saudável e nascido a termo", assegura Chivers. "O risco de um segundo parto prematuro está em 10 a 15% de chance, dependendo do que aconteceu na primeira vez. Tente procurar saber mais com um especialista antes de engravidar novamente. Você deve ser acompanhada de perto por garantia em uma futura gravidez. Nella acrescenta: "Um fator importante na avaliação de seu risco na próxima vez será o motivo do seu nascimento prematuro anterior. Se há uma causa conhecida, passos devem ser tomados para adiar isso em uma próxima vez. Por exemplo, se o seu parto prematuro foi associado a fraqueza cervical, sua equipe de saúde pode lhe dar um ponto cervical. Nós estamos procurando maneiras de identificar mulheres que tem probabilidade a ter filhos prematuros. 

10. Eu vou me sentir normal de novo?

Sentir estresse, ansiedade, preocupação e até mesmo raiva é perfeitamente normal após um parto prematuro, então seja gentil consigo mesmo e tente não se sentir culpado por qualquer tipo de emoção que você tenha. "Cada pai de UTI Neo tem uma jornada diferente", afirma Chivers. "Ter um bebê prematuro pode ser extremamente traumático e pode afetar os pais por meses ou anos depois." Nella acrescenta que para cair na realidade mais rápido depende de uma gama de fatores somados, incluindo:

:: Sua experiência na gravidez, no parto e no começo da vida do bebê.
:: Seu estado de saúde e do seu bebê.
:: Como você tende a reagir com estresse e mudanças.
:: Sua identidade pessoal.
:: A quantidade de apoio que você tem do seu parceiro, amigos, família e profissionais de saúde. 
:: Outras pressões que você enfrenta como trabalho, filhos e demais responsabilidades.
:: Outros fatores, como os padrões de sono do seu bebê. 

"Devido à interação entre todos esses fatores, cada pai terá diferentes níveis de resiliência, e pode ter diferentes maneiras de responder a uma mesma situação", explica Nella. "Para atravessar esse período é importante não ter uma ideia prévia do que você deveria sentir em determinado momento. Mesmo que você sinta que está lidando, vale a pena ficar atento às mudanças em como você se sente, de modo que se as coisas começam a tornar-se incontroláveis, você pode procurar aconselhamento ou apoio antes ou depois."

11. Onde posso ter mais informações e apoio?

Fale com seu médico se você precisa de qualquer tipo de apoio. Ele vai poder te orientar melhor sobre como conseguir mais apoio da equipe médica em casa.

Além disso, a equipe da ONG Prematuridade.com está sempre com vocês. Temos muito conteúdo aqui no site que pode ajudar, incluindo nossa página de Histórias Reais sobre experiências com a prematuridade. Você pode nos enviar uma mensagem pelo site e também estamos disponíveis pela página d pelo e-mail [email protected] e nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.
Conte conosco sempre! 

Traduzido de: Huffington Post UK (notícia original publicada em 16/06/17)
(Foto: Metinkiyak via Getty Images)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se