• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Nascimento de bebês prematuros no Brasil preocupa

Prematuridade é a maior causa de mortalidade infantil até os 5 anos. Segundo especialista, no Brasil 60% das crianças que nascem abaixo de 1.500 gramas morrem.

O que Napoleão Bonaparte, Charles Darwin, Pablo Picasso, Albert Einstein e Isaac Newton têm em comum? Esses conhecidos nomes da história da humanidade nasceram prematuros ou pré-termo. É considerado prematuro o bebê que nasce antes das 37 semanas de gestação – sendo prematuro moderado ou tardio o bebê nascido entre 31 e 36 semanas e seis dias e prematuro extremo o que nasce entre 24 e 30 semanas de idade gestacional.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil, por ano, nascem quase 300 mil prematuros, número que coloca o país na 10º posição no ranking mundial de prematuridade, que é a maior causa de mortalidade infantil até os cinco anos de idade em todo o mundo.

No Brasil, a cada 30 segundos, morre um bebê ou uma criança por complicações relacionadas ao parto prematuro.

A neonatologista e coordenadora da Unidade de Tratamento Intermediário (Utin) da Maternidade Odete Valadares (MOV), da rede Fhemig, Silra Borges, explica que a prematuridade constitui um maior risco para adoecimento, tanto na vida neonatal quanto na infância e vida adulta.

“Os prejuízos que a prematuridade traz extrapolam as questões cognitivas e comportamentais. É, de fato, um problema de saúde pública. Entre os prematuros, temos 59% de casos de prematuridade espontânea – os casos que não conseguimos prevenir. E o restante (41%) é de prematuros provocados”, diz Silra.

Segundo a neonatologista, entre os principais desafios estão os de identificar a sobrevida do bebê, minimizar as complicações de curto prazo e evitar as complicações de longo prazo, para permitir que recém-nascido e família tenham uma boa qualidade de vida.

Prematuridade no Brasil

No Brasil, o quadro dos bebês com nascimento prematuro é preocupante, porque 60% desses bebês que nascem com menos de um quilo e meio de peso morrem. A informação foi confirmada pela professora Walusa Assad Gonçalves Ferri, do Departamento de Puericultura e Pediatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.

A prematuridade é caracterizada quando os bebês nascem antes da 37ª semana de gestação e pode ocorrer por diversas causas. Algumas delas, e mais comuns, são as doenças maternas, principalmente hipertensão arterial e infecções, gestação múltipla, mães adolescentes, malformações fetais, entre outras.

A professora explica que a prematuridade tem alta incidência: “A cada dez recém-nascidos, um nasce prematuro. Há vários motivos para a prematuridade: primeiro é o pré-natal feito inadequadamente, por exemplo, infecção urinária mal resolvida ou outro tipo de inflamação uterina que pode levar o bebê a nascer prematuro”.

Ouça a entrevista completa aqui.

Fontes: Jornal da Manhã e Jornal da USP (notícias originais publicadas em 12/18).
(Foto: Por Kristina Bessolova/Shutterstock)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se